Confira Os Filmes Que (Quase) Destruíram a Carreira De Atores

Hollywood é um lugar inconstante onde um passo em falso pode terminar com a carreira de uma pessoa. Há muitos atores que fizeram trabalhos ruins e conseguiram seguir em frente, mas outros estrelaram filmes tão horríveis que nunca mais conseguiram bons personagens.

Desde o odiado papel de Hayden Christensen em “Star Wars” até o polêmico “O Guru do Amor” de Mike Myers, confira os filmes e personagens que destruíram (ou pelo menos atrasaram) as carreiras de alguns atores.

Veja qual filme de 2003 encerrou a carreira de Mike Myer no slide 5.

Todos odiavam o personagem de Hayden Christensen em “Star Wars”

Hayden Christensen já havia feito alguns filmes quando estrelou em “Star Wars: Ataque dos Clones” (2002). Ele até recebeu uma indicação ao Globo de Ouro por “Tempo de Recomeçar” um ano antes da estreia do filme de ficção científica.

No entanto, quando ele se juntou à franquia, houve muitas reclamações sobre seu personagem chorão. Todo mundo odiava ele. Depois que ele apareceu em “Star Wars: Episódio 3 – A Vingança dos Sith” (2005), sua carreira (e do diretor) praticamente parou. Ele até apareceu em alguns filmes desde então, como Jumper (2008) e “O Último Golpe” (2014), mas parece que os diretores de elenco de Hollywood não conseguem tirar o personagem Anakin Walker de suas mentes. Ainda assim, ele tem dois filmes em pós-produção para 2018.

Chris O’Donnell lutou para se desvincular de “Batman e Robin”

filme2-16284-16294.jpg

A carreira de Chris O’Donnell estava em ascensão quando ele conseguiu o papel de Dick Grayson em “Batman Eternamente” (1995). Alguns anos antes, ele havia recebido uma indicação ao Globo de Ouro por “Perfume de Mulher” (1992). O filme de super-herói teve um bom desempenho nas bilheterias, mas sua sequência, “Batman & Robin”, de 1997, foi muito criticada e ele chegou a ser indicado ao prêmio Framboesa de Ouro, que tem o objetivo de premiar os piores atores, filmes e demais atributos cinematográficos apresentados ao longo do ano.

Enquanto George Clooney conseguiu se recuperar sem muita dificuldade, O’Donnell não teve muita sorte. Ele até participou de alguns programas e séries de TV. Mas só em 2009, 12 longos anos depois, ele finalmente reencontrou o caminho do sucesso em “NCIS: Los Angeles”.

Elizabeth Berkley ficou marcada por “Showgirls”

filme3-42568-49265.jpg

Elizabeth Berkley encantou muitos jovens no final dos anos 80 e início dos 90 como Jesse Spano na famosa série de TV “Uma Galera do Barulho”. As suas co-estrelas do seriado Mario Lopez, Tiffani Thiessen e Mark-Paul Gosselaar tiveram carreiras de sucesso, mas o mesmo não aconteceu com Berkley.

Ela cometeu um grande erro quando assumiu o papel de uma dançarina exótica no filme “Showgirls”, do diretor Paul Verhoeven, em 1995. O longa foi muito criticado e basicamente destruiu todas as esperanças que ela tinha de ter uma carreira bem sucedida. Depois, a atriz até conseguiu alguns pequenos papéis, mas nunca recuperou totalmente o prestígio.

Ben Affleck não deveria ter estrelado ao lado de Jennifer Lopez

filme4-33002-51985.jpg

Ben Affleck teve uma carreira bastante variada antes de atuar em “Contato de Risco” (2003). Ele teve alguns erros (“Pearl Harbor”, de 2001, e “Demolidor”, de 2003), mas também alguns grandes sucessos (“Gênio Indomável”, de 1997, e “Armageddon”, de 1998). Então ele decidiu estrelar um filme com sua namorada da época, Jennifer Lopez.

Mas as pessoas odiaram o projeto. A comédia é considerada uma das piores de todos os tempos. E embora parecesse que o filme marcaria o fim de sua carreira, Affleck conseguiu se recuperar. Em 2012, ele dirigiu e estrelou “Argo”, que ganhou três Oscars. “Gone Girl” também foi ótimo, mas sua atuação como “Batman” recebeu reações variadas.

Mike Myers se perdeu em “O Guru do Amor”

O ator Mike Myers era muito popular nos anos 90 e início dos anos 2000. Ele marcou grandes sucessos de bilheteria com “Shrek”, “Austin Powers”, e suas sequências. Porém, tudo mudou depois que ele interpretou o guru Pitka em “O Guru do Amor”, lançado em 2008. O filme foi considerado sem graça, racista e obsceno. Por isso, não conseguiu conquistar os espectadores e críticos. Desde então, o ator nunca mais conseguiu recuperar o sucesso.

Terrence Howard teve que trabalhar duro após sair do filme “Homem de Ferro”

filme6-72270-83442.jpg

Se por um lado o filme “Homem de Ferro” deslaçou a carreira de Robert Downey Jr., por outro quase acabou com as perspectivas de Terrence Howard. Quando a Marvel anunciou oficialmente “Homem de Ferro 2“, estranhamente o nome do ator foi substituído pelo de Don Cheadle no papel do coronel Jim Rhodes. O motivo da troca? O salário de Howard era considerado muito alto.

Durante anos, Howard lutou para reconquistar seu espaço, aparecendo apenas em filmes menores. Só em 2015 que ele finalmente recuperou o prestígio ao atuar no aclamado drama de TV “Empire”.

Cuba Gooding Jr. afundou em “Cruzeiro das Loucas”

filme7-13361-34907.jpg

Cuba Gooding Jr. ganhou grande destaque em 1996, quando recebeu um Oscar por seu papel em “Jerry Maguire: A Grande Virada”. Mas seu status em Hollywood caiu drasticamente depois que ele atuou em “Cruzeiro das Loucas” em 2002.

O filme foi muito criticado e definitivamente um vencedor de Oscar nunca deveria ter concordado em fazer algo do tipo. Apenas atores emergentes e desesperados aparecem em filmes como esse. Gooding só retomou o sucesso recentemente, quando interpretou O.J. Simpson em “American Crime Story”.

Sean Connery desapareceu depois de “A Liga Extraordinária”

filme8-76155-98263.jpg

O nome de Sean Connery sempre vem à mente quando se pensa em James Bond. Não é mesmo? Mas o que aconteceu com um dos mais icônicos 007 de todos os tempos? Ele também ganhou um Oscar em 1987 por seu papel no drama criminalOs Intocáveis”.

No entanto, ele desapareceu completamente depois de atuar no filme “A Liga Extraordinária”. Desde o fracasso comercial e de crítica de seu último filme, Connery mantém-se afastado do cinema.

John Travolta fracassou em “A Reconquista”

filme9-89430-15899.jpg

John Travolta ressurgiu depois que Quentin Tarantino o escalou para “Pulp Fiction”. No entanto, todo esse trabalho árduo foi destruído quando o cientologista estrelou em “A Reconquista”, em 2000. O filme foi baseado na primeira metade do romance homônimo de L. Ron Hubbard, de 1982.

Os críticos odiaram o filme, que também foi mal nas bilheterias. Ele até faliu a produtora. Travolta passou anos tentando recuperar a sua imagem de ator. Ele trabalhou de forma constante e conseguiu chamar atenção por seu papel como Robert Shapiro na série de TV “American Crime Story” de 2015.

Halle Berry se deu mal em “Mulher-Gato”

filme10-22532-81324.jpg

Em 2001, Halle Berry recebeu um Oscar por seu papel no filme “A Última Ceia”. Ela também fez sucesso em “X-Men” e “007 – Um Novo Dia Para Morrer”. No entanto, ela calculou mal quando aceitou atuar em “Mulher-Gato”, de 2004.

O filme era terrível e o talento de Halle Berry não foi suficiente para salvar a produção. Desde então, a atriz estrelou em poucos filmes e não conseguiu qualquer papel blockbuster.

Mark Hamill decaiu após “O Retorno de Jedi”

filme11-99843-19123.jpg

Quando Mark Hamill foi escalado para a franquia de grande sucesso de George Lucas, ele praticamente não tinha experiência em atuação. O ator não era conhecido por mais nada (em comparação com as co-estrelas Harrison Ford e Carrie Fisher).

Após o final da trilogia, Ford foi capaz de se reinventar como Indiana Jones e outros personagens, enquanto Hamill ficou estereotipado. Desde então, ele participou de peças da Broadway e de alguns outros filmes com pouco destaque, e atualmente dá voz ao Joker numa série animada do Batman. No cinema, participou recentemente de “Star Wars: Episódio VII – O Despertar da Força” e “Star Wars: Episódio VIII: Os Últimos Jedi”.

Em seguida: fãs vão reconhecer uma atriz que fez seu retorno em “Orange Is the New Black” depois de 20 anos.

Tank Girl freou a carreira de Lori Petty

filme12-94474-18967.jpg

Lori Petty ganhou popularidade em filmes como “Caçadores de Emoção”, “Uma Equipe Muito Especial” e “Free Willy”, mas sua decisão de estrelar em 1995 a comédia pós-apocalíptica “Tank Girl” foi sua ruína. O filme não conseguiu impressionar e custou US$ 21 milhões para ser feito.

Depois disso, Petty lutou para voltar a fazer bons trabalhos. Em 2014, ela estrelou, como atriz convidada, na segunda temporada, e tornou-se personagem recorrente nas terceira e quarta temporadas de “Orange Is the New Black”, uma série original da Netflix, interpretando Lolly Whitehill.

Chris Kattan não conseguiu sucesso com “A Arma Secreta da Máfia”

filme13-96385-61628.jpg

Muitos participantes do “Saturday Night Live” se tornaram grandes estrelas do cinema (ou, pelo menos, apresentadores de programas de entrevistas, como Jimmy Fallon). Chris Kattan ainda aparecia no SNL quando conquistou o papel principal em “A Arma Secreta da Máfia”, em 2001.

No entanto, ele não conseguiu seguir os passos de Adam Sandler. O público desprezou o filme, o que impediu Kattan de lançar uma carreira de sucesso no cinema. Depois desse fracasso, ele apareceu em alguns filmes esquecidos e também trabalhou como dublador, mas desapareceu da vista do público.

Uma mancha na carreira de Roberto Benigni

O público se apaixonou pelo ator/diretor italiano Roberto Benigni, que ganhou um Oscar por seu drama sobre o Holocausto, “A Vida é Bela”, em 1997. Os fãs esperaram cinco anos para Benigni retornar com um projeto, mas infelizmente, eles ficaram muito desapontados.

O filme “Pinnochio” não obteve muito sucesso na mídia principalmente na Itália e nos EUA. Por alguns críticos americanos foi o pior filme de Benigni e Nicoleta Braschi e do ano de 2002. Depois, ele também apareceu em “Para Roma Com Amor” (Filme de Woody Allen), mas foi só.

“O Filho do Máskara” não funcionou para Jamie Kennedy

GBJgENeX

Jamie Kennedy apareceu em uma série de filmes nos anos 90 e 2000. Então, alguém decidiu fazer uma sequência para “O Máskara”, de Jim Carrey, intitulada “O Filho do Máskara”, estrelado por Kennedy.

Embora ele tenha se esforçado nas cenas de comédia, o filme não funcionou. Os efeitos visuais foram terríveis e o roteiro também não foi bom. O projeto praticamente arruinou sua carreira. No entanto, ele conseguiu participar da série “Ghost Whisperer” e mais tarde fez um papel no “The Cleveland Show”.

Brandon Routh decepcionou como Superman

Brandon Routh construiu um currículo forte antes de ser escalado como Clark Kent, em 2006, no Superman: O Retorno”. Mas os fãs de quadrinhos ficaram frustrados com o filme.

Embora o longa tenha ido muito bem nas bilheterias, a atuação de Routh foi criticada por muitos. Por isso, a estrela teve dificuldade em encontrar trabalho após o lançamento do filme. Felizmente, a carreira de Routh voltou aos eixos quando ele foi escalado para a série “Arrow” e depois “Legends of Tomorrow”.

Rollerball foi uma má decisão para Chris Klein

Chris Klein encantou os espectadores em “Eleição” (2009), co-estrelando por Reese Witherspoon, e na franquia “American Pie”. Seu erro foi assumir um papel principal em “Rollerball” (2002).

A carreira de Klein parou após o filme. Ele conseguiu apenas participações pequenas em filmes, mas nunca pareceu acertar o passo. Em 2011, ele apareceu na série de TV “Wilfred”, mas foi só.

Brad Pitt não convence em “War Machine”

Em 2017, a Netflix lançou o filme “War Machine”, estrelado por Brad Pitt e dirigido por David Michod. Foi quando os espectadores determinaram que Pitt é mais adequado para viver um bad boy bonito do que um general de quatro estrelas. É impossível não se distrair com a voz que Pitt escolheu para o papel, que soa muito, muito estranho. O filme recebeu apenas 54% de aprovação no “Rotten Tomatoes”.

Peter Bradshaw do The Guardian disse: “Não é engraçado o suficiente para ser sátira, não é realista o suficiente para contar como comentário político, não é excitante o suficiente para funcionar como um filme de guerra, o filme é uma imperfeição imperfeita de Fracasso.”

Bebês e Vin Diesel não se misturam

Vin Diesel conquistou seu espaço em Hollywood por ser uma estrela de ação, então quando ele assinou com a comédia familiar, “Operação Babá”, todos ficaram surpresos. No filme, Diesel vive um fuzileiro naval de elite Shane Wolfe. Quando ele não consegue evitar o assassinato do cientista Howard Plummer, Shane tem a chance de se redimir protegendo seus cinco filhos. Parece que o elenco o escolheu para o papel por causa da ironia: um homem musculoso trabalhando como babá. Mas não funcionou.

O filme ficou muito mal classificado no “Rotten Tomatoes”. Os pais que postaram suas avaliações disseram que seus filhos ficaram entediados com as cenas. Um deles disse: “Eu não ri uma vez. Vin Diesel simplesmente não pode fazer filmes infantis”.

Jake Lloyd recebeu grande reação dos fãs após The Phantom Menace

jake-movieflops-71211-91821
Reprodução
Reprodução

Jake Lloyd ainda era um menino quando foi escalado para “Star Wars: The Phantom Menace” em 1999. Mesmo assim, ele já havia aparecido em alguns outros projetos importantes, incluindo “Um Herói de Brinquedo” (1996), filme em que contracenou com Arnold Schwarzenegger.

Lloyd teve que corresponder às enormes expectativas dos fãs e, por fim, decepcionou os espectadores. Seu retrato de um jovem Darth Vader foi criticado por fãs e críticos. Após o lançamento do filme, Lloyd fez alguns trabalhos de voz, mas parou de atuar completamente. Ele foi intimidado na escola e foi alvo de fãs. Infelizmente, ele foi diagnosticado com esquizofrenia em 2015 e preso por direção imprudente.

Tom Green em “Fora de Casa!”

tomgreen-fingered-14140-53321
Reprodução
Reprodução

Tom Green era um ímã para o absurdo quando estrelou na série da MTV “The Tom Green Show” em 1999. Ele seguiu com pequenos papéis em filmes como “Superstar”, “Caindo na Estrada” e “As Panteras”, mas tudo desmoronou depois que ele fez “Fora de Casa!” em 2001.

Green co-escreveu e estrelou o filme, que apresentava uma variedade de piadas de mau gosto. O longa foi um fiasco de bilheteria e recebeu críticas negativas. Ele precisou lutar para encontrar seu lugar após isso. Atualmente ele apresenta o programa “Tom Green Live”.

“A Ilha da Garganta Cortada” custou a Geena Davis seu casamento e quase sua carreira

cutthroat-movieflops-81715-10275

Geena Davis causou impacto no final dos anos 80 e início dos anos 90 com filmes como “A Mosca”, “Beetlejuice – Os Fantasmas Se Divertem” e “Thelma & Louise”. Ainda assim, ela tomou uma má decisão ao aparecer no filme de ação e aventura pirata “A Ilha da Garganta Cortada” em 1995. O filme é amplamente considerado um dos maiores fracassos da história do cinema.

Foi produzido pela Carolco Pictures, que posteriormente declarou falência. Isso a levou ao divórcio do diretor do filme, Renny Harlin, e manteve os agentes de elenco longe dela por anos. Ela apareceu em alguns programas de TV, incluindo “Commander in Chief”, e alguns filmes aqui e ali, mas não brilhou novamente.

Caso você não saiba, Scarlett Johansson não é japonesa

ghost-in-the-shell-scarlett-18800-43909

Um problema constante em Hollywood parece ser escalar atores para papéis de pessoas de uma raça diferente da sua. Isso é exatamente o que aconteceu quando Scarlett Johansson foi escalada como Motoko Kusanagi em “A Vigilante do Amanhã: Ghost in the Shell” (2017). Muitos críticos apontaram a má escolha do elenco quando o filme foi lançado.

O grupo de mídia que responde pelos americanos com origem asiática, o Media Action Network for Asian Americans (MANAA), ficou furioso quando Johansson disse em uma entrevista ao “Good Morning America” que não achava que estava interpretando um papel japonês e que “nunca tentaria interpretar uma pessoa de uma raça diferente, obviamente”. Como você deve imaginar, as entrevistas de Johansson após o filme também não ajudaram em sua carreira.

Al Pacino falha com “Má Conduta”

al-pacino-misconduct-75056-60939

Al Pacino é um ator fenomenal, sem dúvida. Porém, ele tem uma mancha em sua carreira por sua atuação como Charles Abrams em “Má Conduta”. Lançado em 2016, o filme recebeu críticas terríveis.

Muitos críticos apontaram o desempenho de Pacino como chato e monótono. Alguns chegaram a dizer que foi o pior filme em que o ator já esteve envolvido durante sua longa carreira. Desculpe, Pacino, mas você pode fazer melhor!

Bruce Willis in “Precious Cargo”

burce-willis-precious-cargo-47173-16734

Bruce Willis é outro ator talentoso que também teve seus tropeços. Sua interpretação de Eddie em “Precious Cargo” (2016) não passou na prova, pois o público ficou entediado com sua performance em cena.

O site do crítico de cinema Roger Ebert deu ao filme apenas uma estrela, descrevendo o longa como “esquecível” e acusando a equipe de produção de provavelmente aceitar a primeira tomada de todas as cenas de Willis. Esperançosamente, Willis irá melhorar sua atuação em seus próximos filmes e não deixar sua carreira terminar de forma amarga.

The Rock em “Tooth Fairy”

toothfairy1-jp-32593-19819

Sim, sabemos que The Rock está praticamente em todos os filmes de sucesso que são lançados no verão. Mas antes de fazer todos esses papéis com Kevin Hart e Vin Desiel, ele atuou em filmes que não contribuíram muita para a sua carreira.

Ele estava tentando fugir da luta livre e entrar no mundo da atuação, mas se atrapalhou com o filme “Fada do Dente”. O enredo era horrível e não houve nenhum momento de riso durante este filme familiar. Demorou muito até que ele conseguisse outro papel.

A seguir, um ator que você não imaginaria que teria dificuldade em encontrar papéis.

Will Smith em “Depois da Terra”

after-earth-ewilll-83472-94746

A fórmula pai-filho parecia funcionar para Will Smith e Jaden Smith no passado, mas o filme “Depois da Terra” (2013) foi um grande fracasso. E eles sabem disso! “Foi a falha mais dolorosa em minha carreira. ‘As Loucas Aventuras de James’ foi menos doloroso porque meu filho [Jaden Smith] estava envolvido em ‘Depois da Terra’ e eu o levei pra dentro daquilo. Foi excruciante”, disse Will Smith.

Como resultado, não vimos Will nem seu filho Jaden em nenhum filme por um tempo. Will só voltar atuar dois anos depois, quando fez “Um Homem Entre Gigantes” (Concussion).

Topher Grace em “Homem-Aranha 3”

Topher Grace

A versão do Homem-Aranha de Tobey Maguire foi um grande sucesso quando chegou aos cinemas. Tornou-se popular o suficiente para a franquia fazer mais dois filmes. E no terceiro, o maior vilão do Homem-Aranha finalmente apareceu na tela, Venom. O malvado foi interpretado por Topher Grace, que se tornou conhecido pelo público depois de atuar em “That 70’s Show”.

Quando o filme “Homem-Aranha 3” foi lançado, o público teve uma grande decepção. A versão apresentada tem sido criticada até hoje por não ter sido fiel aos quadrinhos. Por conta da repercussão negativa, o ator ficou um bom tempo de personagens de destaque.

Charlie Hunnam não deveria ter puxado a espada da pedra

King-Arthur-39882-20775

Não temos como adivinhar o futuro, mas “Rei Arthur: A Lenda da Espada” (2017) pode muito bem ter arruinado a carreira de Charlie Hunnam. Após o enorme sucesso como a estrela de “Filhos da Anarquia” (2008), Hunnam aceitou o desafio de interpretar o Rei Arthur em uma releitura da história popular.

Todos esperavam um desempenho positivo, mas o enredo nunca realmente ressoou com o público e Hunnam não foi capaz de provar que conseguiria realizar um filme de grande sucesso sozinho. Seu remake do clássico “Papillon” de 1973 também não teve sucesso com os críticos, obtendo uma classificação de 63% do Rotten Tomatoes.

“Striptease” tirou Demi Moore de uma carreira no cinema

Demi-Moore-and-Striptease-career-ending-movie-28136-91179

Demi Moore se tornou a atriz mulher mais bem paga de todos os tempos quando concordou em estrelar o filme “Striptease” por 12,5 milhões de dólares. O enorme “salário” de Moore atraiu muita atenção, mas o filme, baseado em um livro inteligente, não foi aprovado pelo público e pela crítica especializada.

O filme deveria ser engraçado e divertido, mas falhou em ambas as frentes. Os críticos não suportaram o filme e Demi Moore nunca conseguiu recuperar o tipo de estrelato de primeira classe que ela havia conquistado anteriormente ao aparecer em sucessos como “Ghost” e “A Jurada”.

Muita bagagem para Alicia Silverstone

Alicia-Silverstone-in-Excess-Baggage-Her-career-ending-movie-29952-89603

Alicia Silverstone se tornou uma das maiores estrelas de cinema do planeta após o filme “As Patricinhas de Beverly Hills” (1995). Depois disso, ela decidiu assumir o papel de protagonista no filme de ação “Excesso de Bagagem” (1997). Mas o filme, também estrelado por Benicio Del Toro, foi um desastre completo.

De um enredo chato a uma escrita clichê, o filme não foi aceito de forma positiva pelo público. Aliás, o filme e Silverstone foram indicados ao Framboesa de Ouro, prêmio dos piores do ano. Com isso, a atriz acabou perdendo o status de estrela em Hollywood.

“Um Conto Quase de Fadas”

8

A atriz Fran Drescher fazia sucesso no programa de TV “The Nanny”, quando decidiu saltar para a tela grande. Seu papel de primeira protagonista seria rapidamente o último. Drescher escolheu para estrelar o filme “Um Conto Quase de Fadas” (1997).

Com nome origem de “The Beautician And The Beast”, o filme foi duramente criticado pela imprensa especializada e não conseguiu atrair um grande público nas bilheterias. Os críticos consideraram a história mais apropriada para uma sitcom do que para um longa-metragem, e a chamaram de um exemplo pobre do gênero de comédia romântica. Além disso, Drescher foi indicada ao prêmio Framboesa de Ouro de Pior Atriz.

“Destino Insólito” colocou um fim na carreira de atriz de Madonna

madonna-ruined-entertainment-career.jpg-16424

Em 1996, Madonna provou que poderia se manter em um musical quando apareceu no filme de sucesso “Evita”. Em 2002, ela queria provar que era material para as telas pela segunda vez e escolheu o filme dirigido por Guy Ritchie, “Destino Insólito”.

Os críticos desprezaram o filme e ele fracassou completamente nas bilheterias. Madonna rapidamente jogou a toalha em sua carreira no cinema e retornou às turnês. Ela ainda é uma das artistas mais bem pagas do mundo, então realmente todos, desde o público aos amantes da música, ganharam com sua escolha.

“Eu Sei Quem Me Matou” matou a carreira de Lindsay Lohan

I-know-who-killed-me-movie-24212-99085

Lindsay Lohan parecia não fazer nada de errado no início de sua carreira. Com sucessos de bilheteria como “Operação Cupido” e “Meninas Malvadas”, Lohan estava no topo do mundo. Então ela começou a se divertir muito, a namorar as pessoas erradas e a escolher papeis errados também.

Depois que ela apareceu no horrível “Eu Sei Quem Me Matou” (2007), seus papéis começaram a diminuir. Não podemos culpar apenas o filme por sua espiral descendente. As atitudes polêmicas e os constantes desentendimentos com a lei também não a ajudaram a seguir em frente como uma atriz de primeira linha.

“Imagine Só”, um filme que matou a carreira de Eddie Murphy

Imagine-That-and-Eddie-Murphy-12502-41559-66675

Eddie Murphy ajudou estúdios de cinema a ganhar bilhões de dólares graças a sucessos massivos como “Um Tira da Pesada” e a franquia “Doctor Doolittle”. Por anos ele foi considerado um dos homens mais engraçados do planeta. Isso mudou quando Murphy tentou trazer risos para o filme “Imagine Só”.

Os críticos odiaram o filme, assim como muitos de seus fãs leais. Anos depois, Murphy ainda não conseguiu um outro grande papel de destaque nos cinemas. Ele pode ter se afastado por conta própria, mas este filme não ajudou em nada com os agentes de elenco.

“Malucos Por Natureza” destruiu a estrela em ascensão de Pauly Shore

bio-dome-42077-57752

Pauly Shore provou que poderia levar um filme depois de estrelar em sucessos como “O Homem da Califórnia” (1992) e “Um Maluco no Exército” (1994). Ele era um convidado regular nos especiais das férias de primavera da MTV e os ingressos para seus shows de stand up rotineiramente se esgotavam em todos os Estados Unidos.

Em meados da década de 1990, ele estrelou “Malucos Por Natureza”, o tipo de filme que prova que até as maiores estrelas do planeta podem acabar como atores da lista B por causa de um único passo em falso. Pauly Shore ainda está por aí, mas não estrelando mais filmes de sucesso.

Kevin Costner e o desastre de “The Postman – O Mensageiro”

Kevin-Costner-and-The-Postman-Failure-66656-60887

Kevin Costner já poderia ter sido retirado da lista A depois que “Waterworld – O Segredo das Águas” provou ser uma enorme perda de tempo e dinheiro, mas não foi o que aconteceu. Ele ainda tentou intensificar sua carreira com “The Postman – O Mensageiro”. Entretanto, o público não estava mais interessado em seu status de protagonista.

Depois disso, ele precisou assumir papéis que atendiam a um mercado menor. O ator chegou a ter alguns trabalhos elogiados pela crítica, mas seus dias de filmes de ação blockbuster estão agora muito longe dele. Mesmo assim, ele se saiu melhor do que muitos dos atores e atrizes que encontraram dificuldades de encontrar trabalho nos anos após seus maiores fracassos de bilheteria.

Christopher Reeves deveria ter parado depois de “Superman III”

Christopher-Reeves-Superman-IIII-37310-20106

Muito antes de Brandon Routh desacelerar sua carreira com a maldição do Superman, foi Christopher Reeve quem deixou de ser bem-vindo à franquia. Superman provou ser uma grande vitória para o ator por meio de três filmes e ele só concordou em fazer “Superman 4 – Em Busca da Paz” depois de receber mais liberdade criativa com a franquia.

Reeves recusou papéis principais em “Corpos Ardentes”, “Gigolô Americano”, “Atração Fatal”, “Máquina Mortífera” e outros filmes em troca de outro filme do Superman. Mas os críticos odiaram o filme e ele foi um fracasso nas bilheterias.

“Woo”, essa foi uma decisão ruim para Jada Pinkett Smith

mcdlodo-ec016-40813-15299

Jada Pinkett Smith estava tendo um sucesso incrível nos anos 1990, mas de repente bateu em uma parede de tijolos com um papel principal no criticado filme “Woo” (1998). O roteiro do filme era atroz, sua personagem era desagradável e todo o enredo era inacreditável.

Depois de seu papel principal em “Woo”, ela continuou atuando, mas papéis de protagonistas na tela grande pareciam completamente fora de alcance. Ela só reconquistou seu espaço de estrela depois da estreia da série “Hawthorne” (2009).

Charlie Chaplin em “O Grande Ditador”

great-dictator-4-65146-62776

No último grande filme de Charlie Chaplin na América, ele parodiou Adolf Hitler em “O Grande Ditador”. No final do filme, ele rompeu com seu personagem para entregar um diálogo de 5 minutos que quebrou a quarta parede ao falar diretamente para o público.

Chaplin pediu que todos se levantassem contra a guerra e o fascismo. Sua carreira logo se tornou política e uma série de acusações do FBI, misturadas a escândalos pessoais e um filme que não foi bem recebido, levou à ruína final de Chaplin. Quando “Monsieur Verdoux” estreou, foi recebido com um coro de vaias. Chaplin deixou os Estados Unidos em 1952 e só voltou em 1972 para receber um Oscar honorário.