Artistas Que Ficaram Famosos Com Apenas Um Grande Hit

Algumas músicas se tornam inesquecíveis. O tempo passa e elas seguem tocando em festas familiares, da firma ou formaturas. Mas isso não significa que a banda tenha se tornado uma grande referência ou siga fazendo sucesso. Muitas vezes o grupo só conseguiu entrar nas paradas de sucesso com uma única música e nunca mais emplacou nada.

Eles são chamados de“one-hit wonders”, expressão em inglês que define aqueles cantores ou bandas que não conseguem emplacar outros sucessos na carreira. São os artistas de uma música só! E temos vários exemplos aqui no Brasil.

Confira os artistas que alcançaram grande sucesso com uma canção e depois caíram no esquecimento. Eles provam que não é nada fácil manter a fama.

Braga Boys

Foto: Reprodução/CD
Foto: Reprodução/CD

No verão de 2001, uma música tomou conta do carnaval. A banda Braga Boys alcançou o topo das paradas com o hit “Bomba”. Naquele ano, a música foi a mais tocada do país e chegou fazer sucesso até em Portugal. O grupo de axé era formado pelo cantor Mano Moreno e pelos dançarinos Glauber Rizzo e Paulo Roberto Costa, conhecido como Capitão América. Hoje nenhum deles faz mais parte. O ex-vocalista, Mano Moreno abandonou o “movimento bem sensual” e criou uma empresa de decoração de interiores junto com a esposa. Ele chegou a ficar por três anos no Terra Samba, mas hoje está afastado dos projetos musicais. Porém, em entrevista ao G1, ele lembrou com carinho da fase de sucesso: “Até hoje a música é sempre lembrada. Foi um hit que marcou uma geração, as pessoas não esquecem“.

Luka

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Outra artista que estourou com uma música e depois desapareceu. A cantora Luka fez sucesso em 2003, aos 24 anos, quando lançou o hit“Tô Nem Aí”. A canção entrou para as mais tocadas do Brasil e chegou a ficar em primeiro lugar da parada dance na Alemanha. Mas, não passou disso. Em 2016, já sem o cabelo ruivo, ela fez um desabafo nas redes sociais: “Cansei de viver num país que não tem memória, que não valoriza seus próprios artistas. Cansei de provar meu talento e não ser ouvida. Estou de saco cheio. Eu tenho uma história musical de 20 anos, estourei mundialmente, estudei música desde a minha infância, fiz mais de trinta shows entre Europa, Japão, África e EUA, tenho quatro discos lançados e sou vista ainda como “aquela menina que cantava ‘Tô nem aí’.“.

Fat Family

Foto: Divulgação/Rede Globo
Foto: Divulgação/Rede Globo

“Oh baby, dance, dance, dance; mexendo assim não pare, pare, pare…” Quem não lembra? Sem contar a famosa dancinha do pescoço… No final da década de 90, a banda “Fat Family” conquistou o Brasil com o hit “Jeito Sexy”. Porém, apesar da música com levada black music ter ficado por um bom tempo nas paradas de sucesso e do álbum ter vendido um milhão de cópias, os irmãos nunca mais emplacaram um novo sucesso. Mas se engana quem acha que eles pararam de cantar. Atualmente, os membros da “Fat Family” estão investindo no gênero gospel e seguem nos palcos.

Felipe Dylon

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Felipe Dylon tinha 15 anos quando conquistou o Brasil com sua música“Musa do Verão”. As fãs se apaixonaram por seus olhos verdes e sotaque carioca. Com o mesmo álbum, conseguiu um certo sucesso com a canção “Deixa Disso”. Mas parou por aí… Com o passar dos anos, o cantor se arriscou em sonoridades diferentes, misturando o pop com o reggae. Porém, nunca mais conseguiu emplacar um hit. Em 2006, Felipe deu um tempo de sua carreira como cantor para se dedicar a trabalhos como apresentador e ator.

Perlla

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A cantora foi uma espécie de Anitta no começo dos anos 2000, quando fez grande sucesso com “Tremendo Vacilão”. A canção chegou a ser trilha sonora da novela “Cobras & Lagartos”, da Rede Globo. Depois disso, sem conseguir o mesmo resultado do primeiro álbum, a então Rainha do Funk Melody partiu para a carreira gospel e caiu no esquecimento do grande público. Porém, recentemente ela resolveu deixar o mundo evangélico para trás e voltar a investir no funk.

As Meninas

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A música “Xibom Bombom” estourou em todo o Brasil em 1999. A coreografia também fez grande sucesso. Quem lembra? O álbum chegou a vender em torno de 400 mil cópias. Porém, o grupo baiano formado somente por mulheres não sobreviveu a saída da vocalista Carla Cristina, que hoje investe na carreira de apresentadora. Em 2009, depois de algumas trocas de integrantes e sem novas canções, o grupo se desfez definitivamente.

Herva Doce

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Criada por Renato Ladeira e Marcelo Sussekind, a banda de Hard Rock brasileira lançou o primeiro álbum em 1982, com o hit “Erva Venenosa”, versão de “Poison Ivy”, sucesso do The Coasters. Mais tarde, em 1985, o grupo chegou ao seu auge com “Amante Profissional”, do disco de mesmo nome. Mas parou por aí! Nunca mais eles conseguiram emplacar um hit.

Vanessa Rangel

Foto: Reprodução/CD
Foto: Reprodução/CD

Em 1997, Vanessa Rangel viu sua música “Palpite” virar uma das mais tocadas no Brasil. Isso aconteceu depois que a canção foi escolhida como trilha sonora do casal Nando (Eduardo Moscovis) e Milena (Carolina Ferraz) na famosa novela “Por Amor”, da Rede Globo. “E aí, será que você volta?”. Depois do grande sucesso, ela abandonou a carreira de cantora e agora só trabalha como advogada, no Rio de Janeiro.

Rosana

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Rosana será sempre lembrada pelo refrão “Como uma deusa você me mantém”. A música “O Amor e o Poder”, lançada em 1987, fez parte da trilha sonora da novela “Mandala”, da TV Globo, e logo se tornou uma das mais tocadas em todas as rádios do Brasil. Mas, assim como outros artistas, a cantora não conseguiu manter o sucesso.

Kaoma

Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Kaoma foi um grupo musical brasileiro criado em 1989 e responsável pelo hit “Chorando se Foi”. O grupo ficou semanas nas paradas musicais e também fez sucesso fora do país com o estilo lambada. Ao todo, o Kaoma vendeu mais de 25 milhões de discos em todo o mundo e ganhou mais de 80 discos de ouro e platina. A banda, porém, esteve envolvida em uma polêmica de plágio. A acusação foi feita pelo grupo boliviano Los Kjarkas, que teria composto a canção em 1981. Após anos de disputas com os produtores da famosa versão, a Justiça reconheceu os direitos do Los Kjarkas.

Los Del Rio

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Los del Río é um grupo musical criado em Sevilha, Espanha, e liderado até hoje por Antonio Romero Monge e Rafael Ruíz Perdigones. O grupo alcançou grande sucesso, no ano de 1996, com o hit “Macarena”. A canção chiclete com direito a passinhos coreografados é até hoje tocada em festas de família e formaturas. Mas alguém conhece outro sucesso desta banda?

Byafra

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Byafra é o nome artístico do cantor Maurício Pinheiro Reis. Em 1984, ele lançou o álbum “Existe uma Ideia”, que tinha o sucesso “Sonho de Ícaro”. Considerado um dos representantes do romantismo, ele até hoje ele aparece em programas de TV para cantar “voar, voar? subir, subir?”. Apesar de ser sempre lembrado por esta mpusica, ele já lançou mais de 16 álbuns e cinco coletâneas.

Ritchie

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O inglês radicado no Brasil fez grande sucesso nos anos 80 com a musica “Menina Veneno”, que chegou a ganhar versão em espanhol. Com mais de 40 anos de carreira, o cantor e compositor até teve outras canções tocadas nas rádios, como “A Vida Tem Dessas Coisas”, “Pelo Interfone”, “Casanova” e “Voo de Coração”, mas nenhuma atingiu o mesmo sucesso.

Vinny

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Impossível não lembrar de Vinny. Ele ficou conhecido a partir de 1997 graças ao hit“Heloísa, Mexe a Cadeira”. O sucesso foi tão grande que a música virou até trilha de comercial. Mas a vida como cantor e compositor ficou para trás. Hoje com 51 anos, ele está afastado dos palcos. O agora ex-cantor é formado em Filosofia e atualmente estuda Psicologia. Mas apesar de não tocar, Vinny fala muito de música em seu programa na TV Music Box Brazil. No “Estúdio Cabeça”, ele convida músicos e artistas para tratar de assuntos complexos.

Twister

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os meninos da banda Twister viraram sensação entre os jovens após o lançamento da música “40 Graus”. A canção alcançou o primeiro lugar das paradas no início dos anos 2000. Na época, o disco que levava o mesmo nome do single e vendeu 250 mil cópias. Porém, o ano de 2002 foi marcado por imprevistos na carreira do grupo. Um deles foi o fechamento oficial da gravadora Abril Music. O outro foi a prisão do líder e vocalista, Sander Mecca, por posse de drogas. Desde então, eles não conseguiram reerguer a banda.

Os Virgulóides

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os Virgulóides ganharam fama por conta de suas letras bem humoradas e repletas de sarcasmo, e pela mistura de ritmos distintos, como o rock e o samba. Mas só conseguiram emplacar um grande hit: “Bagulho no Bumba”. A música ficou na posição 33 das 100 músicas mais tocadas de 1997 no Brasil. A última apresentação do grupo foi na edição carioca do Rock in Rio em 2001. Depois de um período sem contratos e sem novos sucessos, os integrantes encerraram as atividades e seguiram a vida.

PO Box

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Foi no verão de 2000 que a banda PO Box ficou nacionalmente conhecida ao cantar: “Vou te bater uma real/ Vou dizer que sou o tal/ Bater um papo no café/ É papo de jacaré/ Mas vê se fala por favor/ A minha língua/ Que já tem até uma íngua/ Por causa do seu inglês”. A música “Papo de Jacaré” se espalhou pelas rádios e conseguiu se tornar um sucesso até no Japão. No entanto, nenhuma outra música ficou conhecida e o grupo acabou perdendo a fama rapidamente.

Carrapicho

Foto: Reprodução CD
Foto: Reprodução CD

A banda Carrapicho, originária do estado do Amazonas, conseguiu relativo sucesso nos anos 90. Isso graças ao hit “Tic Tic Tac”. Vamos refrescar sua memória: “Bate forte o tambor, eu quero é tic, tic, tic, tic, tac. É nessa dança que meu boi balança e o povo de fora vem para brincar (…)”. Inesquecível!Mas infelizmente eles não conseguiram manter o sucesso alcançado com essa canção.

Só no Sapatinho

O grupo de pagode liderado pelo filho do ex-jogador Zico, Bruno Coimbra, ganhou os holofotes ao lançar o hit “Só no Sapatinho”. A canção ficou ainda mais conhecida depois de entrar na trilha sonora da novela global “Torre de Babel”, em 1998, como música-tema da personagem Sandrinha (Adriana Esteves).Neste ano, Bruno anunciou o retorno do grupo: “A nossa história ficou mal resolvida. Na época a gente tinha contrato com gravadora que cuidava de tudo. Foi mal administrado e a gente perdeu o encanto. Foi tudo rápido, cantávamos na noite e depois estávamos na novela. Não conseguimos acompanhar”.