Restaurante Se Nega a Atender Um Homem, Então Ele Toma Uma Atitude Surpreendente

Um homem só queria aproveitar seu dia de folga, mas acabou tendo uma grande decepção. Funcionários de um restaurante simplesmente se negaram a atendê-lo, sem qualquer explicação. Ele ainda insistiu, pediu para falar com o gerente, mas nada funcionou. O homem precisou deixar o local sem sua refeição.

Indignado com a situação, ele retornou ao mesmo restaurante no dia seguinte com seu uniforme de trabalho e, desta vez, tudo foi diferente! Confira o desenrolar desta história chocante.

Um dia de folga merecido

School rescource officers at T.C. Williams High School - Alexandria, VA
Matt McClain/The Washington Post via Getty Images
Matt McClain/The Washington Post via Getty Images

Aquele era um aguardado dia de folga para Karl Baker, um morador da cidade de Alexandria, no estado da Virgínia, nos Estados Unidos. Ele estava exausto após uma semana intensa de trabalho e só queria relaxar um pouco.

Então, Baker acordou, tomou seu café e pensou em conhecer um restaurante da região. Após verificar que o dia estava ensolarado, ele tirou o seu pijama e saiu caminhando em busca de um lugar para saborear uma refeição. Mas as coisas não saíram como ele esperava.

Ele sentiu que não era bem-vindo

image-from-rawpixel-id-532490-jpeg
Cortesia/rawpixel.com
Cortesia/rawpixel.com

Logo ao entrar no restaurante, Karl já percebeu um olhar de desprezo por parte dos funcionários. Já fazia um bom tempo que o homem não era tratado com tamanha indiferença. Sua escolha de carreira geralmente o protegia de ser tratado mal. No entanto, ninguém naquele restaurante sabia quem ele era.

Mesmo surpreso e um tanto decepcionado, ele não se abateu com os olhares e fez o que qualquer cliente faria. Ele entrou na fila e aguardou sua vez de fazer seu pedido.

O homem só queria uma refeição deliciosa

Bars And Restaurants Reopen As Governor Greg Abbott Tries To Revive Texas Economy Battered By Pandemic
Callaghan O’Hare/Bloomberg via Getty Images
Callaghan O’Hare/Bloomberg via Getty Images

A fila para entrar no restaurante estava enorme e seu apetite se intensificava a cada minuto. Karl sempre foi um cliente exigente, mas tinha esperança de que a comida daquele lugar fosse boa. Ele estava realmente confiante de que a longa espera valeria a pena.

No entanto, quando finalmente chegou a sua vez de ser atendido, ele se deparou com uma situação que deixaria a cabeça de qualquer um girando.

Uma surpresa triste

VENEZUELA-CRISIS-ECONOMY-DOLLARS
RONALDO SCHEMIDT/AFP via Getty Images
RONALDO SCHEMIDT/AFP via Getty Images

Depois de 45 minutos de espera, ele finalmente estava pronto para fazer seu pedido. Ele estava absolutamente faminto e animado para provar a comida daquele local. Mas nada saiu como planejado.

Ao cumprimentar educadamente a caixa, ele teve uma terrível surpresa. A funcionária não respondeu com a mesma educação, muito pelo contrário. Ela parecia não querer atendê-lo. Karl não entendeu a reação da moça, pois jamais esperava ser tratado com indiferença.

Escolha errada

image-from-rawpixel-id-449416-jpeg
Divulgação/rawpixel.com
Divulgação/rawpixel.com

Mesmo decepcionado com a reação da funcionária, Karl não desistiu de pedir seu lanche. No entanto, ao indicar o que queria, o homem ficou surpreso ao escutar que aquele item estava em falta. Ele ficou desapontado, mas ainda tinha outros pratos em mente. Ele passou então para sua segunda opção, que também não estava disponível.

Mas isso não foi suficiente para ele ir embora do local. Faminto, ele deixou sua frustração de lado e perguntou o que eles tinham disponível naquele dia. Ele havia passado muito tempo na fila e não iria desistir tão fácil assim.

Era hora de chamar o gerente

image-from-rawpixel-id-3796938-jpeg
Cortesia/rawpixel.com
Cortesia/rawpixel.com

Além de não dar uma solução para o cliente, a funcionária ainda revirou os olhos. O cardápio enganoso do restaurante e a atitude ruim da garçonete foram demais para Karl.

Então, ele respirou fundo e disse calmamente: “Posso falar com seu gerente?”. Sem dizer sequer uma palavra, a caixa deu uma passo para o lado e gritou para a cozinha dos fundos, chamando sua gerente. Uma senhora apareceu alguns segundo depois, mas isso não resolveu seu problema. Na verdade, ele foi tratado de forma ainda mais rude.

Mais uma vez ele foi mal tratado

daniel-nijland-b2XXbQbiox8-unsplash
Photo by Daniel Nijland on Unsplash
Photo by Daniel Nijland on Unsplash

A gerente olhou para Karl e depois para a fila atrás dele. Sem sensibilidade nenhuma, ela disse: “Qual é o problema aqui senhor, você está atrasando as pessoas atrás de você”. Sua reação foi totalmente inesperada.

Karl jamais esperava que a gerente fosse tratá-lo daquela forma. Ele simplesmente queria fazer seu pedido e aproveitar uma deliciosa refeição durante seu dia de folga, mas as coisas estava tomando um rumo surpreendente.

Tudo começou a piorar

A equipe do restaurante parecia não querer servi-lo, mas Karl não havia ficado na fila por 45 minutos para ir embora sem sua refeição. Além disso, ele não estava acostumado que as pessoas o desprezassem daquela maneira.

Enquanto Karl continuava tentando resolver a situação, uma cozinheira veio até o caixa para alertar a gerente de algo. Foi quando tudo piorou ainda mais. Para a decepção do homem, ela teve uma reação ainda mais estranha.

A cozinheira também não queria ele lá

CHINA-LIFESTYLE
JADE GAO/AFP via Getty Images
JADE GAO/AFP via Getty Images

Enquanto ele esperava uma solução para seu problema, uma cozinheira veio até o caixa e disse algo inacreditável. “É melhor você me tirar da linha, porque não foi servir comida nenhuma para ele”, disse a funcionária enquanto olhava para a gerente. Aquilo deixou Karl ainda mais confuso. Ele não queria acreditar que estava sendo vítima de discriminação racial. Ou será que eles sabiam que ele era policial?

Karl esperava que a gerente tomasse providências e pedisse desculpas pelas palavras da cozinheira, mas ela simplesmente começou a rir. O homem manteve a calma e os aconselhou a tratar melhor seus clientes.

Ele foi convidado a se retirar

States Act To Close All Bars, Restaurants And Gyms To Limit Spread Of Coronavirus
Karen Ducey/Getty Images
Karen Ducey/Getty Images

A gerente não se sensibilizou com as palavras de Karl Baker e com a possível repercussão daquele caso. “Entendo que as coisas não correram do seu jeito hoje, senhor, mas a vida é assim”, disse a funcionária. Parecia que ela emendaria um pedido de desculpas, mas foi exatamente o contrário!

Ela ainda pediu que ele se retirasse do local. Sim, você não leu errado! “Agora, se o senhor pudesse gentilmente se retirar do meu estabelecimento. Eu não sirvo homens como você”, completou a gerente.

Uma resposta ainda pior

getty 2
AAron Ontiveroz/The Denver Post via Getty Images
AAron Ontiveroz/The Denver Post via Getty Images

Karl ainda tentou alertá-la sobre as possíveis consequência daquela atitude, mas ninguém parecia querer escutá-lo. Para piorar, a gerente passou a afirmar que o restaurante não serviria a homens como ele. Karl respondeu incrédulo ao comentário dela. “Homens como eu?!”, questionou Baker. O que ela queria dizer com “homens como ele”?

Ela simplesmente respondeu que não iria se explicar. Nesse ponto, Karl estava farto de ser tratado mal. Ele não estava mais bancando o cara legal.

Ele estava se sentido ridicularizado

getty
Photo By AAron Ontiveroz/The Denver Post via Getty Images
Photo By AAron Ontiveroz/The Denver Post via Getty Images

Karl se sentiu ainda mais ridicularizado quando os demais clientes começaram a se dar conta do que estava acontecendo ali. Quando ele olhou para trás, quase todos no restaurante estavam olhando em sua direção.

Naquele momento, Karl percebeu que não havia mais nada que ele pudesse fazer para contornar aquela lamentável situação. Os funcionários realmente não estavam dispostos a anotar seu pedido. Foi então que ele resolveu sair do restaurante.

Karl desistiu de ser atendido

tim-mossholder-y0_je0DHS78-unsplash
Photo by Tim Mossholder on Unsplash
Photo by Tim Mossholder on Unsplash

Karl estava se sentindo triste e humilhado. Ele não tinha mais forças para argumentar e nem queria mais permanecer ali. Mas ele não podia simplesmente ignorar todo o constrangimento que havia passado naquele restaurante. Era preciso fazer algo!

Então, quando chegou em sua casa, ele começou a planejar uma ação que deixaria os funcionários perplexos. Ele sempre foi uma pessoa calma, mas aquela situação havia mexido com a sua cabeça.

Voltando ao restaurante

uniform

No dia seguinte, Karl vestiu seu uniforme de chefe de polícia e foi trabalhar. Após um dia de folga, ele tinha muitas coisas para resolver. No entanto, ele havia prometido a si mesmo que nada o faria desistir de encarar os funcionários daquele restaurante novamente.

Quando sua jornada chegou ao fim, Karl começou a colocar seu plano em ação. Ele saiu do trabalho e foi imediatamente ao restaurante. Chegando lá, ele puxou seu distintivo para fora, estacionou a viatura e entrou no local. Sua presença logo chamou a atenção!

Hora de acertar as contas

Investigation Continues At Site Of Congressional Baseball Shooting Incident
Mark Wilson/Getty Images
Mark Wilson/Getty Images

Desta vez, ele foi recebido com sorrisos e respeito, como deveria ter acontecido da primeira vez. Até mesmo a caixa o recebeu com um sorriso. No entanto, seu semblante rapidamente mudou que ela percebeu quem era aquele homem por baixo do uniforme de policial.

Antes que ela pudesse dizer qualquer palavra, Karl pediu para falar novamente com a gerente. Preocupada com a situação, a caixa chamou sua chefe da maneira mais cautelosa possível.

Restaurante prometeu investigar o caso

Multiple Injuries Reported From Shooting At Field Used For Congressional Baseball Practice
Zach Gibson/Getty Images
Zach Gibson/Getty Images

Desta vez, a funcionária caminhou até a porta da cozinha e chamou a sua gerente sem tamanha gritaria do dia anterior. Agora, ela estava atenta aos seus modos.

Naquele dia, no entanto, era uma gerente diferente que estava trabalhando no restaurante. Quando o policial contou o que havia acontecido com ele, a funcionária ficou muito aflita e imediatamente pediu desculpas. Ela também prometeu iniciar uma investigação interna sobre as atitudes negativas de suas colegas.

O pedido de desculpas

SLUG: AX-COVER13 DATE: 3/04/2008 PHOTOGRAPHER: Tracy A. Wood
Tracy A. Woodward/The The Washington Post via Getty Images
Tracy A. Woodward/The The Washington Post via Getty Images

Pouco tempo depois, a história de como Karl foi tratado pela equipe daquele restaurante se tornou viral. Com isso, o restaurante foi forçado a divulgar uma nota pedindo desculpas pelo ocorrido.

Uma porta-voz do restaurante não tentou negar as alegações que estavam sendo feitas. Ela disse aos repórteres que tudo tinha acontecido exatamente como Baker descreveu e prometeu investigar mais a fundo o assunto. Mas o que o restaurante faria com os funcionários desrespeitosos? Quais seriam as consequências apropriadas?

Contra a cultura do cancelamento

Testing breakfast at Noodles
RJ Sangosti/The Denver Post via Getty Images
RJ Sangosti/The Denver Post via Getty Images

Milhares de comentários negativos foram deixados nas redes sociais do restaurante. Muitos até sugeriam um boicote ao restaurante. No entanto, Karl logo se pronunciou ressaltando que não apoiava qualquer atividade criminosa contra o restaurante e disse ainda ser contra a “cultura do cancelamento”.

“Sejamos superiores nisso tudo!”, insistiu ele. “As ações de uns poucos não se igualam às ações de muitos”, completou. Karl comentou ainda que sua única intenção era que ninguém mais tivesse que passar por algo parecido em sua cidade.

Funcionários demitidos

Company Signs
Noodles as company in the Polaris area of Columbus, Ohio.
Noodles as company in the Polaris area of Columbus, Ohio.

Uma semana após o acontecido, o restaurante fez um anúncio oficial ressaltando que “as opiniões e ações desses indivíduos eram imperdoáveis e não refletiam as da empresa ou do resto do pessoal daquela unidade”. Os responsáveis pelo estabelecimento também trataram de demitir os responsáveis pela situação.

“Discriminação de qualquer tipo nunca é tolerada. Depois de concluir uma investigação completa sobre as alegações trazidas a nós por um policial que visitou nossa unidade, concluímos que os dois membros da equipe em questão agiram de forma inadequada e imediatamente rescindimos seu contrato de trabalho”, publicou o restaurante nas redes sociais.

As consequências

Company Signs
Noodles and Company in the Polaris area of Columbus, Ohio
Noodles and Company in the Polaris area of Columbus, Ohio

Felizmente, Karl usou seu poder para garantir que as consequências chegassem aos funcionários que o haviam maltratado. O representante do Sindicato da Polícia de Alexandria, Pete Feltham, chegou a elogiar o restaurante pela sua cooperação e pelo rápido pedido de desculpas.

Ele ainda acrescentou que sentiu que Baker “lidou com a situação perfeitamente” ao pedir que as pessoas não agissem contra o estabelecimento. Mas o estrago já estava feito. O restaurante precisou lidar com a repercussão negativa do caso, principalmente nas redes sociais.