Os Carros Mais Odiados De Todos Os Tempos

Embora os engenheiros automotivos e designers tenham sempre a intenção de criar carros de sucesso, às vezes eles acabam colocando no mercado modelos extremamente impopulares. Neste post, veremos 20 dos carros mais odiados de todos os tempos. Alguns veículos passaram a ser rejeitados por conta da aparência, outros modelos foram considerados inseguros e alguns simplesmente não corresponderam às expectativas dos consumidores.

Aqui está uma seleção de carros rejeitados ao longo do tempo! Você possivelmente já teve ou pensou em ter um deles na sua garagem…

Peugeot 206

IRAN-FRANCE-ECONOMY-AUTO
BEHROUZ MEHRI/AFP via Getty Image
BEHROUZ MEHRI/AFP via Getty Image

Com um design atraente, o hatch compacto foi lançado no Brasil no final dos anos 90 e chegou a ser bastante desejado pelos consumidores em seus primeiros anos de mercado. No entanto, aos poucos, o Peugeot 206 foi perdendo seu prestígio e atualmente é pouco procurado entre os usados.

Um dos motivos para seu declínio foi o alto custo de manutenção e a dificuldade de encontrar peças para reposição em comparação aos demais populares. Seu sucessor, o Peugeot 207, foi lançado em 2008, mas também é hoje um dos modelos mais odiados pelos brasileiros. Se deseja um carro francês, pense em outra opção.

Ford Pinto

Ford Pinto Pony Coming off Assembly Line
Via Getty Images
Via Getty Images

Pouco conhecido no Brasil, o Pinto foi um dos automóveis mais populares no mercado norte-americano durante os anos 70, sendo fabricado até 1980 pela Ford. No entanto, apesar de ter vendido bem, o modelo teve fim melancólico por conta da mecânica ruim e atualmente é considerado um dos piores veículos de todos os tempos. O Ford Pinto se tornou um grande problema por conta do seu risco de incêndio.

Ao receber uma colisão traseira, o carro podia ter seu tanque de combustível rompido, resultando em incêndios por vezes mortais. Quando o modelo ainda estava em seu auge, a fabricante chegou a cogitar a possibilidade de produzir o modelo no Brasil, mas recuou da ideia. Ainda bem!

Pontiac Aztek

022386.fi.0105.autoshow20.gf Pontiac, which has been savaged by critics for the design of its Aztek
Gary Friedman/Los Angeles Times via Getty Images
Gary Friedman/Los Angeles Times via Getty Images

Produzido pela General Motors junto com a marca Pontiac de 2000 a 2005, o crossover Pontiac Aztek se tornou bastante conhecido principalmente depois de aparecer na série “Breaking Bad” como o veículo do protagonista Walter White. Porém, o modelo nunca chegou a fazer sucesso entre os consumidores.

A GM esperava vender 75 mil unidades/ano do modelo, mas nunca conseguiu tal marca. Mesmo em seu melhor ano (2002), a montadora só vendeu 30 mil veículos. Entre os motivos está sua aparência estranha. Aliás, o Pontiac Aztek foi considerado o carro mais estranho de todos os tempos revista “Time” e um dos 100 mais feios pelo jornal “The Daily Telegragh”.

Fiat Tipo

tipo
Reprodução/Wikipedia
Reprodução/Wikipedia

O Fiat Tipo chegou ao mercado como um projeto inovador para os padrões da época. Lançado na Europa em 1988, o carro foi apresentado ao Brasil em 1993, com modelos de duas e quatro portas. Ele logo fez sucesso por conta do seu espaço interno e preço competitivo. No entanto, o Fiat Tipo acabou entrando para a lista de carros indesejados depois de vários incêndios, sempre na versão 1.6 importada.

Sua reputação ficou realmente abalada por conta dos problemas mecânicos. Como consequência, o Tipo saiu do mercado europeu em 1995, sendo substituído pelo Fiat Bravo e pelo Fiat Brava. Dois anos depois, ele foi também descontinuado no Brasil, sem deixar saudade.

AMC Pacer

1979 AMC Pacer
Foto de National Motor Museum/Heritage Images/Getty Images
Foto de National Motor Museum/Heritage Images/Getty Images

O AMC Pacer não fez sucesso provavelmente por conta da sua aparência estranha e um tanto futurista para a época. Produzido nos Estados Unidos pela AMC (American Motors Corporation) durante a década de 1970, o modelo realmente não conquistou os consumidores. Segundo os críticos, além do visual esquisito, o veículo também apresentava um fraco desempenho.

Mesmo que a AMC tenha desembolsado muito dinheiro promovendo este carro, eles simplesmente não conseguiram torná-lo bem-sucedido. Introduzido em 1975, o modelo foi descontinuado apenas cinco anos depois.

Fiat Marea

Fiat Marea
Reprodução/Commons Wikimedia
Reprodução/Commons Wikimedia

O Marea chegou ao mercado brasileiro com grande expectativa no ano de 1998. Lançado para substituir o Tempra, o veículo tinha como destaque um motor 2.0 de cinco cilindros e 20 válvulas. No entanto, o modelo acabou ganhando fama de carro “bomba” com o passar dos anos. Os problemas começaram por conta de uma recomendação no manual do proprietário.

Segundo as orientações, o óleo deveria ser trocado a cada 20 mil km, igual ao modelo vendido na Europa. Isso causou superaquecimento em alguns veículos e até incêndios. Mas esse não foi o único motivo para seu declínio. A competitividade crescente do segmento dos sedãs também ajudou a decretar o seu fim. O Marea foi comercializado até 2008, sendo substituído pelo Fiat Linea.

Smart Fortwo

SLUG:FI/SMARTCAR DATE: 7/9/2008 WASHINGTON DC CREDIT:Dominic
Dominic Bracco Ii/The The Washington Post via Getty Images
Dominic Bracco Ii/The The Washington Post via Getty Images

Como o nome já sugere, o pequeno Smart Fortwo comporta apenas dois passageiro em 2,70 metros de comprimento e 1,56 m de largura. Apesar de ser bem compacto, o veículo não é tão prático assim para o dia a dia e é considerado desconfortável. Um dos problemas citados por quem já dirigiu um é seu interior, que tem uma espaço bastante limitado. Os níveis de ruído do carro também foram considerados irritantes pelos motoristas.

Esses e outros problemas fizeram com que o Smart Fortwo fosse eleito o carro mais constrangedor do mercado em 2013. O modelo chegou a ser apresentado no Brasil em 2009, mas não há unidades zero quilômetro à venda em solo nacional atualmente.

Nissan Juke

2013 Nissan Juke
National Motor Museum/Heritage Images/Getty Images
National Motor Museum/Heritage Images/Getty Images

O Nissan Juke também pode ser considerado um dos carros mais rejeitados de todos os tempos. O veículo foi lançado como um crossover pequeno, confortável e acessível. E, sim, ele tem todas essas qualidades. Porém, seu estilo esquisito atrapalhou suas vendas no mundo inteiro. Há quem diga que ele se parece com um sapo!

Cercado de muita polêmica por conta do seu estilo exótico, o Nissan Juke nunca foi vendido oficialmente no Brasil, mas o crossover japonês chegou aqui por meio de importação oficial e também por embaixadas de outros países. No entanto, dificilmente você encontrará um modelo na rua.

AMC Gremlin

1971_AMC_Gremlin
Christopher Ziemnowicz/Via Wikipedia.org
Christopher Ziemnowicz/Via Wikipedia.org

Mais um carro que ganhou fama de ser um dos mais feios já fabricados no mundo todo! Logo após o seu lançamento, o AMC Gremlin já passou a ser comparado ao carro de Fred Flintstone, personagem principal do seriado animado “The Flintstones”. Mas não foi só sua aparência que deixou os consumidores decepcionados.

Lançado no ano de 1970, o hatchback familiar compacto tinha proporções estranhas e recursos desatualizados até mesmo para os padrões da época, como limpadores de para-brisa operados a vácuo. Hoje, no entanto, virou um ‘cult’ entre os colecionadores.

Toyota Prius

95th European Motor Show
Sjoerd van der Wal/Getty Images
Sjoerd van der Wal/Getty Images

Este carro foi o primeiro a trazer tecnologia de carros híbridos para as massas e logo se tornou um sucesso mundial de venda. Não há dúvidas que estamos falando de um carro extremamente econômico e de baixa emissão, que consegue atender as questão da sustentabilidade, sem perder a qualidade.

Então por que algumas pessoas o odeiam? Realmente, o Toyota Prius é um daqueles carros polêmicos que dividem opiniões. Existem vários vídeos na internet com títulos chamativos como “5 razões para odiar o Prius” ou “Por que o mundo odeia o Prius?”. No Brasil, as principais críticas são em relação os poucos pontos de recarga, além dos preços pouco acessíveis dos zero-quilômetro e das baterias. Também há relatos sobre o despreparo das oficinas para lidar com a nova tecnologia.

Renault Symbol

Renault_Symbol
Reprodução/commons.wikimedia
Reprodução/commons.wikimedia

Lançado no Brasil durante o primeiro trimestre de 2009, o francês Renault Symbol não apresentou falhas graves de projeto, como alguns modelos já citados aqui. A grande culpada por seu insucesso comercial foi provavelmente sua concepção.

Baseado no finado Renault Clio Sedan, o veículo chegou ao mercado brasileiro já com um design cansado. O modelo simplesmente não empolgou os consumidores. Para piorar, o sedã sofreu forte concorrência da primeira geração do Logan, que era mais espaçoso, barato e tinha baixo consumo de combustível. Chamado por alguns de “Clio Requentado”, o Symbol teve vida curta, sendo produzido apenas de 2009 a 2013, sem vender bem.

Nissan Cube

Nissan Cube 2008
National Motor Museum/Heritage Images/Getty Images
National Motor Museum/Heritage Images/Getty Images

Se os carros pudessem falar, o Nissan Cube provavelmente perguntaria: “Por que eu nasci?” Não havia necessidade de colocar um carro tão estranho no mercado. Como você pode notar, o Nissan Cube é um carro de aparência única, para dizer o mínimo. Seu design se parece com um food truck dos anos 80.

Poucas pessoas aprovaram a aparência quadrada do carro, o que fez com as vendas ficassem abaixo do esperado. Como consequência, o modelo permaneceu no mercado apenas de 2009 a 2014.

Ford Edsel

Edsel Corsair car, 1958.
SSPL/Getty Images
SSPL/Getty Images

Este modelo gerou grande prejuízo à Ford. Ao contrário do Nissan Cube, que foi projetado em pouco tempo, o Edsel recebeu bastante atenção por parte da sua fabricante e tinha tudo para ser revolucionário. No entanto, eles acabaram criando um modelo muito extravagante para os padrões dos anos 1950.

E esse não foi o único problema. O carro também tinha um preço absurdamente caro e apresentava um conjunto muito confuso de opções de design e acabamento. O fiasco foi tão grande que o modelo acabou sendo comercializado por menos de três anos, entre 1957 e 1960.

Chery Celer

Chery Celer
Divulgação
Divulgação

O Chery Celer foi o primeiro carro chinês produzido no Brasil. O compacto foi lançado em 2013 e tinha um visual até interessante. Mas, na época, a concorrência em seu segmento era forte. Seus principais oponentes eram o Chevrolet Onix e o Hyundai HB20.

Mesmo mais completo e com um preço bastante competitivo, o modelo não conseguiu desbancar os concorrentes. Entre os motivos podemos citar a falta de tradição no mercado brasileiro. Além disso, o acabamento interno do carro não era lá essas coisas. O modelo foi tirado de linha do Brasil em 2018.

Jeep Compass

Jeep Dealership As Fiat Chrysler Automobiles NV Envisions Global SUV Giant To Fulfill Auto Dreams
Alessia Pierdomenico/Bloomberg via Getty Images
Alessia Pierdomenico/Bloomberg via Getty Images

Antes do Jeep Compass ser redesenhado em 2017, os motoristas tinham muitos problemas com este carro. Em uma pesquisa repleta de ódio da “Consumer Reports” em 2016, os consumidores classificaram o Compass como tendo a pior confiabilidade entre os veículos da sua classe.

Os motoristas reclamavam que o modelo era barulhento, consumia muita gasolina e tinha uma visibilidade bastante ruim. O estilo também não agradava. Não era necessariamente ruim, mas não era como os jipes deveriam ser. Talvez, depois das modificações que o o modelo passou em 2017, menos motoristas se sentirão inclinados a odiar este carro.

Toyota Tercel

JUL 26 1985, JUL 27 1985; Toyota (Auto); 4 wheel Tercel;
Duane Howell/The Denver Post via Getty Images
Duane Howell/The Denver Post via Getty Images

Hoje, a Toyota é considerada uma das marcas de automóveis mais admiradas do mundo. Mas nem sempre foi assim! Sua ascensão não aconteceu da noite para o dia. Ao longo do caminho, houve dores de crescimento, que pode ser a maneira mais gentil de falar sobre um dos carros mais odiados de todos os tempos, o Toyota Tercel.

Primeiro veículo de tração dianteira produzido pela Toyota, o Tercel não foi capaz de dar aos clientes qualquer sensação de entusiasmo. Foi até considerado o veículo mais feio e monótono da sua época. Além disso, tinha uma tonelada de problemas de confiabilidade. No entanto, apesar de ser seriamente desprezado, o carro foi fabricado por quase 20 anos!

Kia Spectra

The 2004 Kia Spectra is unveiled Tuesday, January 6, 2004, a
John F. Martin/Bloomberg via Getty Images
John F. Martin/Bloomberg via Getty Images

O Spectra também não tem uma boa reputação. Em fóruns especializados, os motoristas reclamam do seu baixo desempenho, de seus assentos apertados, citam ainda problemas com o barulho exagerado do motor em rotações mais altas e valores de revenda decepcionantes.

Além disso, o carro ganhou a fama de quebrar com mais frequência e ter uma manutenção cara. Vendido entre 2000 e 2009, o Kia Spectra realmente não causou uma boa impressão na indústria automobilística.

Seat Córdoba

Seat Córdoba
Reprodução/Wikipédia
Reprodução/Wikipédia

O Córdoba foi lançado em 1995 no Brasil, pela Seat (marca espanhola de automóveis do grupo Volkswagen), como um automóvel sedan esporte, sendo na época considerado uma versão melhorada do Polo Classic. Ainda assim, o modelo apresentava problemas.

O maior deles era o preço de suas peças e da assistência técnica, que tornava o seu custo de manutenção muito alto para seus donos. Atualmente é encontrado apenas no mercado de usados.

Citroën AirCross

88th Geneva International Motor Show Press Days
Robert Hradil/Getty Images
Robert Hradil/Getty Images

Mais uma máquina que nunca conseguiu decolar no Brasil. Ainda em linha, a minivan nada mais é que uma versão aventureira do já extinto C3 Picasso. É difícil apontar um único fator responsável por colocar o Citroën AirCross entre os carros rejeitados pelos consumidores brasileiros.

Talvez a ideia de mesclar características de diferentes segmentos, justamente seu maior diferencial, tenha sido um tiro pela culatra. O fato de ser pouco econômico também desagradou alguns. O certo é que o modelo nunca alcançou números de vendas significativos.

Volkswagen UP!

up
Divulgação
Divulgação

O Up! chegou ao mercando prometendo ser um dos modelos mais vendidos do Brasil, mas, após seu lançamento, ele passou a ser chamado de “Fusca do século XXI”. Diferente do esperado, o compacto nunca deslanchou e jamais esteve entre os automóveis mais vendidos do país nos rankings anuais.

Alguns fatores contribuíram para seu fracasso de vendas: seu design minimalista demais, preço não tão atrativo, além do seu tamanho. Podemos dizer sem medo que o Up! foi uma das maiores decepções da última década.

Mitsubishi Mirage

Mitsubishi Motors Report Cites Poor Governance for Mileage Fraud
Tomohiro Ohsumi/Bloomberg via Getty Images
Tomohiro Ohsumi/Bloomberg via Getty Images

O Mitsubishi Mirage é tido como um carro feio, sem alegria, com pouca potência e terrível de dirigir desde que foi apresentado aos consumidores. O modelo também chegou ao mercado internacional com poucos itens de fábrica e utilizando materiais baratos.

Por conta dessas características nada positivas, o Mirage chegou a ser escolhido o pior subcompacto segundo levantamento da “Consumer Reports”, revista que vem testando produtos no mercado americano há mais de 80 anos.