Mulher Carrega Filho Para Sua Amiga, e o Mais Inesperado Acontece

Depois do casamento, Kevin e Nicole Barattini planejavam começar uma família. Eles sonhavam em ter filhos juntos e estavam animados com a ideia de engravidar. Mas como muitos casais, isso não aconteceu imediatamente. Eles tentaram por um bom tempo, mas infelizmente não tiveram boas notícias.

Ainda assim, os Barattini insistiam em ter uma família. Ao considerar outras opções, uma amiga se ofereceu para fazer algo incrível. Quando tudo parecia perdido, as coisas deram uma guinada que ninguém esperava.

Eles estavam tendo problemas para engravidar

Kevin e Nicole sempre sonharam em ampliar a família. Eles tentaram engravidar por um bom tempo, sempre sem sucesso. Mas eles nunca desistiram e estavam dispostos a tentar qualquer coisa.

O caminho para começar uma família acabou sendo mais difícil do que poderiam imaginar, e eles não sabiam como as coisas acabariam. Mas uma coisa eles tinham certeza: desistir não era opção.

Lianna e Shaun têm cinco filhos

O casal era amigo de Lianna e Shaun, que viviam em East Moriches, Nova York. Juntos, eles têm cinco filhos e adoram ter uma família grande.

Após cinco gestações, Lianna chegou a considerar a possibilidade de ter mais filhos com o seu marido. Mas mal sabia ela que acabaria grávida antes do planejado originalmente. E desta vez a criança não seria biologicamente dela.

Lianna queria ajudar seus amigos

foto3

Sem sucesso em suas tentativas, Nicole e Kevin começaram a procurar uma substituta para carregar o filho durante os nove meses. Embora não tivessem certeza de como seria esse relacionamento, eles sabiam que, se quisessem começar uma família, teriam que confiar em uma mulher desconhecida.

Mas o inesperado aconteceu. Lianna chocou a todos quando anunciou que estaria disposta a ajudar o casal a ter um filho. Para Nicole e Kevin, esse era o melhor cenário, já que eles eram amigos próximos de Lianna.

Muito amor e apoio

foto4

A sub-rogação gestacional é uma experiência única. O Dr. Richard Klein foi o obstetra que plantou os embriões e disse que foi “muito divertido” ter ambos os casais aparecendo em todos os atendimentos. Era julho de 2016, e os embriões foram plantados. Logo depois, os dois casais chegaram ao médico para saber se o procedimento havia dado certo e se Lianna estava grávida.

Esperando por boas notícias

foto5

Nos dias que antecederam a consulta, ambos os casais estavam bastante nervosos, mas especialmente Nicole e Kevin. Eles esperavam por este momento há muito tempo. Lianna tinha feito tudo corretamente, passando pelo procedimento de ter o embrião plantado. Agora tudo o que tinham que fazer era esperar.

Finalmente, o grande dia se aproximava e as emoções de todos estavam à flor da pele.

Esperando começar uma família

foto6

Os Barattini esperavam por um bebê desde o dia do casamento em 2010. O casal ansiava por construir uma linda família e queria muito criar seus filhos em Smithton, Nova York, onde moravam.

Mas, mesmo com muitas tentativas, Nicole não conseguia engravidar. Então, ela foi ao médico para buscar alguma resposta. Porém, as notícias que ela recebeu foram desanimadoras. Na época, o plano de ter um filho parecia (quase) impossível.

Problemas de saúde

Quando tinha 16 anos, Nicole começou a notar pequenas protuberâncias aparecendo em sua pele. Seu corpo estava com várias regiões inchadas. Quando ela foi ao médico, também com febre e fadiga, eles descobriram ainda que seus olhos estavam amarelados (icterícia).

O médico colheu amostras de sangue e verificou que seu nível de plaquetas estava perigosamente baixo. Enquanto um adulto tem entre 140.000 e 150.000 plaquetas no sangue, Nicole tinha apenas 8.000.

Uma doença auto-imune

Depois de consultar o médico, Nicole foi diagnosticada com uma doença auto-imune chamada púrpura trombocitopênica trombótica, ou PTT. Ainda adolescente, Nicole ficou chocada com o diagnóstico, pois poderia ser fatal. A PTT causa a formação de coágulos sanguíneos e a jovem poderia ter sérios problemas por conta disso.

Após seu diagnóstico, ela ficou no hospital se recuperando. Ela teve sorte de ter chegado ao médico a tempo de ser tratada, pois as coisas poderiam ter sido muito piores.

Uma informação desanimadora

Felizmente, os médicos conseguiram encontrar uma medicação adequada para gerenciar o problema de Nicole. Por causa disso, ela foi capaz de viver uma vida normal, sem a constante preocupação de acordar com um coágulo fatal.

Mas quando Nicole foi ao médico para descobrir por que não estava engravidando, ela foi informada que, se ficasse grávida, seu medicamento provavelmente prejudicaria o bebê. E devido à condição de Nicole, não seria nada seguro suspender o medicamento.

Nicole compartilha as más notícias com o marido

foto11

Depois de saber que a gravidez seria muito arriscada tanto para ela quanto para o bebê, Nicole foi para casa devastada pela notícia. Algum tempo depois, seu marido Kevin chegou em casa e instantaneamente soube que algo estava errado.

Ele se lembra: “Eu cheguei em casa do trabalho e Nicole tinha aquele olhar em seu rosto como se algo estivesse errado e eu nunca vou esquecer isso. Eu disse: ‘O que há de errado?’ E ela disse: ‘O médico não acha que podemos ter filhos’. E você sabe, ninguém quer ouvir isso”. Ela explicou todos os riscos e ele logo descartou a possibilidade de sua mulher engravidar.

Gravidez seria um enorme risco

A parte difícil para Nicole era saber que ela podia conceber, mas a gravidez seria um risco muito alto, tanto para ela quanto para o bebê. Ela explicou: “Conseguiria engravidar, mas não seria capaz de ter uma gravidez saudável. O resulto poderia ser tanto a minha morte quanto a do bebê”.

Ficou claro que seria muito perigoso para Nicole engravidar, e ela precisaria encontrar outra maneira de realizar seu sonho de ter uma família com o marido.

Nicole pensou em assumir o risco

foto13

Nicole estava absolutamente arrasada por não poder carregar na barriga seu próprio bebê, e demorou um pouco para contar isso aos amigos e familiares. Ela estava incrivelmente frustrada por ter conseguido engravidar, mas os médicos não consideram seguro manter a gestação até o final.

Ela até disse a Kevin que estava disposta a arriscar tudo, mas ele disse que não. Nicole estava sofrendo uma perda e o casal teve tempo para lidar com tudo isso.

Procurando por uma opção mais segura

Mas eles decidiram não desistir do sonho de ter um filho. Foi então que eles começaram a estudar outras formas de aumentar a família. Eles precisavam acalmar seus corações e ouvir mais a razão, porque essa era uma decisão muito séria.

Então, Nicole decidiu congelar seus ovos e pensar na possibilidade de encontrar uma “mãe de aluguel”, já que seria um método seguro de começar sua família. Eles também consideraram adoção.

Logo eles descobriram que suas opções eram limitadas.

A adoção é cara

Uma das primeiras opções que o casal considerou foi a adoção. Para Nicole e Kevin, a coisa mais importante era formar uma família, independente do DNA da criança.

Mas eles rapidamente descobriram que a adoção é incrivelmente cara e que eles não tinham fundos suficientes para tornar essa uma opção viável, especialmente porque precisariam economizar dinheiro para criar os filhos também.

O custo elevado de uma adoção

foto16

Não há dúvida de que há muitas crianças por aí que precisam de um lar amoroso. Mas a maneira como o sistema funciona faz da adoção uma opção extremamente cara para os casais. As taxas são absurdamente caras.

Segundo a “Adoptive Families”, as adoções internacionais finalizadas em 2015 e 2016 custaram em média 42 mil dólares. Já as adoções nacionais para recém-nascidos custam em média 37 mil dólares. Enquanto seus corações disseram “sim”, a conta bancária do casal não estava pronta para esse custo.

Eles descobriram que outras opções eram ainda mais caras.

Pensando em sub-rogação gestacional

A adoção parecia ser muito cara para o casal, então eles se voltaram para a próxima opção: a sub-rogação. Eles trocaram de marcha e começaram a pesquisar sobre o processo. Imediatamente, eles foram desmotivados pelo preço – mais de 75 mil dólares. Ou seja: a sub-rogação é ainda mais cara do que a adoção.

Ainda desejando que isso funcionasse, Nicole pensou em quem estaria disposto a carregar o filho do casal de graça. Ela disse: “Ouvimos histórias de mães ou irmãs que assumiam essa função de carregar o bebê, mas eu não tenho uma irmã e minha mãe já não tem idade para isso”.

NYC não era o lugar ideal para a sub-rogação

As leis do estado de Nova York sobre a sub-rogação foram uma surpresa para Nicole e Kevin. Eles não tinham ideia de que era ilegal pagar alguém para agir como um substituto no estado. Para contornar a lei, eles precisariam pagar alguém que vivesse fora do estado.

Mas essa também era uma opção problemática, já que seria muito caro viajar toda hora para acompanhar as consultas médicas, e eles queriam estar presente em todos os momentos importantes da gravidez.

Procurando a melhor opção

foto19

Ainda assim, o casal decidiu que queria uma “mãe de aluguel”. O processo médico inclui criar um embrião por fertilização in vitro e implantá-lo em outra mulher. O embrião inclui o óvulo da mãe e o esperma do pai, portanto, embora outra mulher esteja carregando a criança, biologicamente, ela estaria relacionada ao casal.

Como muitos outros casais, Nicole e Kevin consideraram que essa era a melhor. Mas eles ainda precisavam encontrar uma maneira de fazer isso.

Seus amigos mostram interesse em ajudar

Não era mais um segredo que não era seguro para Nicole engravidar. O casal já compartilhava com todos o sonho de encontrar uma outra pessoa capaz de carregar seu primogênito. E eles ficaram surpresos com apoio recebido de seus amigos e familiares. Muitos deles até se ofereceram para assumir a função de carregar o bebê durante os nove meses.

Parecia que as coisas estavam melhorando para o casal. No entanto, eles ficaram completamente desapontados quando descobriram, através dos testes iniciais, que as mulheres que ofereceram ajuda não eram capazes de carregar o bebê deles.

Será que eles nunca conseguiriam realizar o sonho de ter um filho?

Lianna tinha acabado de dar à luz

foto21

Lianna era amiga de Nicole e de Kevin há 20 anos. Ela amava ser mãe e já tinha cinco filhos com o seu marido Shaun.

Quando ouviu falar de sua situação de sua amiga Nicole, ela ficou muito sensibilizada. Ela pensou em se oferecer para levar seus filhos, mas ela tinha acabado de dar à luz e não tinha certeza se seu corpo já estava pronto para carregar outra criança.

Mais visitas ao médico

Para ser uma “mãe de aluguel”, a mulher deve estar inteiramente saudável. Como o processo é custoso e as chances de engravidar diminuem à medida que as mulheres envelhecem, muitos fatores são considerados antes que o procedimento ocorra. E como Nicole e Kevin descobriram, nem todas as mulheres podem ser substitutas.

Uma vez que a mulher recebe a luz verde para se tornar uma substituta, no entanto, há uma boa chance dentro de três tentativas de plantar o embrião para que ela fique grávida.

Os planos em um jantar

foto23

Em dezembro de 2015, os dois casais se encontraram para jantar. Ficou claro que Kevin e Nicole estavam passando por um momento estressante em suas vidas. A intenção de Lianna e Shawn era distrair o casal, mas é claro que o assunto logo apareceu na conversa.

Nicole estava visivelmente chateada por não poder ter um filho, e Lianna, mãe de cinco filhos, não conseguia ser indiferente com a situação da amiga. Logo ela começou a pensar em algumas possibilidades.

São cinco crianças o suficiente?

foto24

Depois de ouvir Nicole falar sobre o sofrimento de não poder ter filhos, Lianna disse algo completamente inesperado. Kevin recorda o que ela disse na mesa de jantar naquela noite: “Lianna disse: ‘Você sabe que eu tenho cinco filhos, Shawn e eu queremos ter talvez um ou dois mais'”.

“E [Nicole e eu] olhamos uma para a outra com um olhar perplexo, tipo: ‘Você tem cinco filhos, por que você quer mais?’” O que ela disse em seguida surpreendeu o casal de amigos.

A maior proposta de todos os tempos

Era bastante estranho e surpreendente o fato de Lianna falar em ter um sexto filho na frente de Kevin e Nicole, que não conseguiam ter um. Eles não sabiam o que pensar. Mas Lianna continuou falando. Kevin disse: “E ela diz: ‘Não, não para mim, para vocês, eu gostaria de ter uma criança'”.

Nicole e Kevin ficaram completamente em choque. Kevin disse: “Nós dois, esquecemos tudo. Nós apenas começamos a chorar”. Finalmente, o casal sentiu que havia encontrado a resposta para seus problemas.

Compartilhando a experiência

foto26

Lianna sabia em seu coração que era a coisa certa a fazer. Ela disse: “Eu fui abençoada por ter cinco filhos, e todos eles são incríveis, e eu não conseguia imaginar minha vida sem eles. E ver esta família tão merecedora sem essa chance, partiu meu coração”.

Foi a alegria que Lianna teve de ser uma mãe que a levou a querer dar essa experiência a outra pessoa, que não seria capaz de ter filhos.

Foi uma grande decisão para ambos

Depois de dar à luz seu quinto filho em 2015, o casal sentiu que sua família já estava completa. Mas o coração de Lianna estava tão cheio de amor que ela resolveu ajudar mulheres com dificuldades de ter filhos.

Lianna levou a ideia de ser uma “mãe de aluguel” ao marido, Shawn. Ela o avisou que, se escolhesse seguir esse caminho, precisaria de uma ajuda extra para cuidar de seus filhos. Ele concordou com a ideia logo na primeira conversa.

Tudo estava ótimo

Em meio a lágrimas, Nicole e Kevin aceitaram a oferta de Lianna. Eles estavam profundamente emocionados com a atitude do casal. Afinal, era a grande chance de ter um filho.

Lianna passou em todos os testes médicos. Ela estava pronta para realizar o maior sonho de seus amigos. Já Nicole e Kevin não poderiam ter encontrado melhor pessoa para carregar seu primeiro filho.

Não dessa vez

Depois de passar nos exames médicos, Lianna foi ao médico para que o embrião fosse plantado. Levaria apenas uma semana para descobrir se o procedimento havia dado certo, mas parecia uma eternidade para todos os envolvidos. Embora tudo parecesse bem encaminhado, o casal já havia se desapontado antes e, por isso, estava cauteloso.

Eles sabiam que nada era garantido e tudo o que podiam fazer era esperar e rezar. Os dois casais voltaram para a consulta de acompanhamento e ficaram sabendo que Lianna não estava grávida.

Nova tentativa

foto30

Embora não tenha acontecido da primeira vez, nenhum dos dois casais estava pronto para desistir. O médico estava otimista e disse a eles que dessa vez sua equipe plantaria mais embriões, aumentando as chances de Lianna engravidar.

Eles tiveram que esperar mais uma semana para descobrir se Lianna estava grávida. Mais uma vez, todos estavam cautelosos, rezando e esperando que tudo ocorresse bem desta vez.

Gêmeos!

Mais uma vez, os dois casais chegaram ao consultório médico para descobrir se Lianna estava grávida do filho de Kevin e Nicole. Desta vez, o médico teve boas notícias para dar. Ele disse que o procedimento tinha dado certo e que Lianna estava grávida!

Mas a melhor notícia ainda estava por vir. Eles estavam grávidos de gêmeos! Todos ficaram radiantes e emocionados ao ouvir as boas novas. Kevin e Nicole acolheriam não um, mas dois bebês em sua família naquele ano.

Compartilhando a notícia

Kevin e Nicole esperaram o momento certo para compartilhar a notícia. Mais de 60 amigos e familiares estavam presentes em uma celebração do Dia do Trabalho. Foi quando o casal resolveu fazer o anúncio.

Eles ficaram na frente de todos e pediram para os convidados ficarem quietos por um momento, pois queriam compartilhar algo especial. Ninguém poderia imaginar o que o casal diria a seguir.

O tão aguardado nascimento

foto33

No dia 10 de fevereiro de 2017 os gêmeos chegaram. Kevin e Nicole deram as boas-vindas a um menino e uma menina. Eles os chamaram de Dominic e Luciana. Ambos os bebês nasceram saudáveis e tudo com a gravidez de Lianna correu bem.

O casal ficou muito feliz ao segurar os recém-nascidos em seus braços, e não poderia ser mais grato a Lianna. “É provavelmente a coisa mais incrível”, disse Kevin, “porque você acha que é o fim da estrada, agora estamos aqui com dois lindos filhos”.

Eles são agora da família

foto34

Como era de se esperar, Lianna e Shawn se tornaram os padrinhos dos gêmeos. Afinal, eles sempre estariam conectados com seus filhos.

Nicole disse sobre Lianna: “Eu não tenho uma irmã, mas eu a considero assim. Nós estamos sempre juntas, somos abertas, honestas e estou constantemente me dirigindo a ela em busca de orientação”. Tudo deu certo. Nicole seguiu com a medicação para administrar a PPT e ainda assim conseguiu ter duas crianças lindas e saudáveis.

Defendendo a sub-rogação

foto35

Eles não pararam por aí. Já tendo iniciado com sucesso sua família, Nicole e Kevin resolveram compartilhar sua experiência com o mundo. Além disso, eles passaram a lutar para tornar a sub-rogação gestacional algo legal no Estado de Nova York.

O casal começou a trabalhar com legisladores de Nova York e especialistas em reprodução para mudar as leis. Kevin disse: “Estamos felizes que nossa a história se tornou pública. Agora queremos ajudar outras pessoas com a mesma necessidade”.

Valeu a pena

foto36

Nicole e Kevin são gratos por tudo que Lianna fez por eles. Sem ela, eles não teriam seus bebês. Agora, Nicole quer que outras mulheres em sua posição tenham a mesma oportunidade que ela teve.

“Há pessoas lá fora, como Lianna, que fazem isso por gentileza. É mais fácil encontrá-las do que parece. Nunca é o fim da estrada”. No momento, o casal continua lutando para legalizar a sub-rogação gestacional.