A Família Real Da Arábia Saudita Está Dando O Que Falar! Entenda Os Motivos

A Arábia Saudita ainda desperta muita curiosidade no cenário mundial. Por um lado, eles são aliados da maioria dos países ocidentais. Por outro lado, eles ainda convivem com algumas violações de direitos humanos que são incrivelmente arcaicas para o século XXI.

Com o novo príncipe herdeiro Mohommad bin Salman à frente, houve muitos progressos para as mulheres na Arábia Saudita. Há também uma princesa que está fazendo a diferença quando o assunto é direitos das mulheres.

A seguir vamos mostrar o lado bom e ruim da Arábia Saudita. Tire suas próprias conclusões.

Salman bin Abdulaziz diminui a burocracia

foto1
Dan Kitwood/Getty Images
Dan Kitwood/Getty Images

Em 2015, o rei Salman bin Abdulaziz assumiu como rei depois que seu meio-irmão morreu de pneumonia aos 90 anos. Quando chegou ao poder, ele reformulou seu gabinete e decidiu simplificar a burocracia do governo.

Quando seu meio-irmão estava no poder, havia 11 secretarias do governo, e todas elas foram abolidas e reconstituídas em apenas duas. Ele também é quem nomeou Mohammad bin Salman como o príncipe herdeiro em 2017. Mohammad bin Salman foi descrito como o “poder por trás do trono”.

Eles têm uma polícia religiosa

foto2
MONEY SHARMA/AFP/Getty Images
MONEY SHARMA/AFP/Getty Images

O Comitê para a Promoção da Virtude e Prevenção do Vício é um tipo de polícia religiosa na Arábia Saudita. Eles têm o trabalho de garantir que todos estejam seguindo as leis teocráticas e vestidos conforme o costume. Eles também garantem que homens e mulheres permaneçam separados.

Porém, existe um acordo entre a polícia e a família real porque as regras estabelecidas para os cidadãos não se aplicam à realeza. Mais adiante você vai conferir detalhes sobre isso.

Há um monte de regras que eles têm que seguir

foto3
AFP/Getty Images
AFP/Getty Images

Você deve pensar que há muitas razões para se ter inveja de um membro da família real da Arábia Saudita. Afinal, eles têm bilhões, se não trilhões de dólares e podem gastar sem medo. Mas não é necessariamente tão fácil quanto parece ser um membro da realeza. Há MUITAS regras estabelecidas para a família real.

Eles não podem usar álcool ou drogas. Mas, se alguém não respeita tal regra e precisa ir para a reabilitação, eles geralmente viajam para fora do país, a fim de manter as notícias longe do público.

Proteção é coisa séria

foto4
ACHMAD IBRAHIM/AFP/Getty Images
ACHMAD IBRAHIM/AFP/Getty Images

Príncipes sauditas usam guarda-costas chamados Khawi, que geralmente são levados de países africanos em tenra idade e crescem ao lado dos príncipes. Eles levam a proteção muito a sério na família real e com razão, pois muitos deles têm alvos enormes nas costas.

O programa Khawi garante que os dois sejam da mesma idade e que tenham a maior lealdade. A família saudita tem um vínculo muito profundo com cada um dos seus guarda-costas. Eles são como amigos próximos e familiares. Você sabia disso?

Princesa já foi morta por adultério

foto5
Wikipedia
Wikipedia

A princesa Mishaal bint Fahd al Saud não viveu um conto de fadas. A sobrinha do rei Khaled foi morta por adultério, em julho de 1977, junto com seu suposto amante, num parque público de Jidá. Na época ela tinha apenas 19 anos. Foi um exemplo para o resto da família real permanecer na linha.

Após a execução de Misha’al, a segregação entre homens e mulheres tornou-se ainda mais intensa na Arábia Saudita e a polícia religiosa começou a patrulhar lojas, shoppings e qualquer outro local onde homens e mulheres pudessem vir a se encontrar. A história de Misha’al ganhou repercussão mundial em 1980 através da exibição do telefilme Morte de uma princesa no Reino Unido e nos Estados Unidos.

As férias da família real saudita são extravagantes

foto6
STR/AFP/Getty Images
STR/AFP/Getty Images

A família real saudita gasta uma quantia incrível de dinheiro em suas férias particulares. De fato, durante uma viagem para as Maldivas, eles reservaram não um, não dois, mas três resorts apenas para a família e seus convidados.

Com a quantidade de dinheiro que alguém como o rei Salman tem, o mundo se torna um verdadeiro playground. O rei é dono de uma casa no sudeste da França, na cidade litorânea de Vallauris Golfe-Juan. Ele fecha a praia local durante suas férias anuais, o que acaba irritando os moradores locais.

Um ano histórico para o atletismo da Arábia Saudita

foto7
JOHANNES EISELE/AFP/Getty Images
JOHANNES EISELE/AFP/Getty Images

A equipe olímpica da Arábia Saudita foi quase desclassificada dos Jogos Olímpicos de Londres 2012 depois que eles se recusaram a deixar as mulheres participarem do evento. Mas quando o príncipe herdeiro Nayef morreu em 2012, o príncipe Salman, que é muito mais liberal, decidiu permitir que as mulheres competissem.

Foi a primeira vez que as mulheres sauditas puderam participar dos Jogos Olímpicos, o que foi revolucionário para o país e para os direitos das mulheres.

Foi a última nação a deixar as mulheres votar

foto8
Jordan Pix/ Getty Images
Jordan Pix/ Getty Images

É difícil acreditar, mas até 2015 a Arábia Saudita não permitia que as mulheres votassem. O rei Abdullah foi o responsável por acabar com essa proibição. Incrivelmente, eles foram o último país a deixar as mulheres votarem.

Eles também acabaram de apresentar uma lei que permite que as mulheres dirijam no país. Desde 2016, elas também podem deixar o país sem a permissão por escrito de um homem.

Princesa Ameerah e sua defesa dos direitos das mulheres

foto9
Reprodução/YouTube
Reprodução/YouTube

Ameerah tinha apenas 18 anos quando conheceu o príncipe Al-Waleed, que era 28 anos mais velho que ela. Os dois se apaixonaram e se casaram, e ela se tornou uma princesa. Ela é conhecida como uma das princesas menos conservadoras, pois não se veste de uma maneira conservadora, típica do país.

Ela também é uma grande defensora dos direitos das mulheres, algo quase inédito na família real. Apesar de se divorciar do príncipe Al-Waleed em 2013, ela segue amiga do ex-marido e o chama de inspiração.

Ibn Saud foi conquistado pela rainha da Inglaterra

foto10
Wikipedia / Ibn Saud
Wikipedia / Ibn Saud

Ibn Saud foi o primeiro rei da Arábia Saudita e é conhecido como o pai da nação saudita. Em 1935, Ibn Saud participou da Ordem do Banho na Inglaterra e recebeu o título de cavaleiro da rainha Elizabeth.

Ele foi pai de muitos filhos e teve muitas esposas. No total, ele teve 45 filhos. Ele faleceu em 9 de Novembro de 1953, tendo sido sucedido pelo seu filho mais velho, Saud Ibn Saud.

Princesa Ameerah é na verdade “princesa princesa”

foto11
Reprodução/Pinterest
Reprodução/Pinterest

Muitas pessoas pensam que Ameerah consegue ser mais livre porque não nasceu na família real, “apenas” entrou para a família. Em uma entrevista ao “The Wall Street Journal”, em 2012, a princesa contou uma curiosidade sobre seu nome: “É tão irônico porque meu nome significa ‘Princesa’ em árabe, então as pessoas se referiam a mim como Ameerah Ameerah ou Princesa Princesa”.

Muitos supõem que ela não teria permissão para falar tão livremente se tivesse nascido na família real, em vez de se casar com um membro dela.

Sattam bin Abdulaziz mudou algumas tradições

foto12
Wikipedia / Sattam bin Abdulaziz Al Saud
Wikipedia / Sattam bin Abdulaziz Al Saud

Sattam foi um dos membros mais antigos da Casa de Saud e o 12º governador da província de Riade. Ele foi o primeiro membro da família real a se formar em uma universidade americana quando se formou em administração de empresas pela Universidade de San Diego.

Ele também foi o primeiro a se casar com apenas uma esposa. Ele era filho de Ibn Saud e, segundo relatos, um de seus filhos favoritos. Em 2012, a Sattam mudou a lei para permitir que homens solteiros visitassem shoppings à noite e fins de semana. Anteriormente, eles só podiam entrar em shoppings na hora do almoço durante a semana.

Mudança na lei pelos direitos das mulheres

foto13
MOHAMMED HUWAIS/AFP/Getty Images
MOHAMMED HUWAIS/AFP/Getty Images

Até recentemente, havia uma lei na Arábia Saudita que proibia as mulheres de trabalhar fora de casa. Os homens era os únicos donos do comércio, e todos os funcionários de todas as lojas também eram homens. Sim, isso inclui lojas de lingerie.

As mulheres sauditas se sentiam tão desconfortáveis em comprar lingerie de homens que pressionaram o rei Abdullah a reverter a lei em 2012. Ele não só reverteu a lei, como também fez com que os homens não tivessem permissão para trabalhar em lojas de lingerie no país.

Norah bint Abdallah Al Faiz Quebrou barreiras no governo

foto14
Wikipedia / Norah Abdullah Al-Faiz
Wikipedia / Norah Abdullah Al-Faiz

Norah foi a primeira mulher a ocupar um cargo de gabinete na Arábia Saudita. Ela foi nomeada vice-ministra da Educação encarregada dos assuntos da mulher em fevereiro de 2009 pelo rei Abdullah.

Ela foi a primeira mulher a dirigir a educação de meninas na Arábia Saudita e disse que sua nomeação era uma “fonte de orgulho para todas as mulheres”. Embora ela tenha visto alguma resistência à sua nomeação, a maior parte da família real estava a bordo e celebrou-a.

Seus reis são poderosos em todo o mundo

foto15
HASSAN AMMAR/AFP/Getty Images
HASSAN AMMAR/AFP/Getty Images

Forbes nomeou o rei Abdullah como a 8ª pessoa mais poderosa do mundo em 2013. A Forbes informou na época que “o rei Abdullah detém as chaves dos dois locais mais sagrados do Islã e o segundo maior depósito de petróleo do mundo, com cerca de 265 bilhões de barris, equivalentes a cerca de 18% das reservas globais”.

A Arábia Saudita é um dos países mais ricos do mundo. Além do petróleo, que representa 77,4% de suas exportações, o país também exporta plástico, produtos químicos orgânicos, alumínio e maquinário.

As Princesas Perdidas

foto16
HASSAN AMMAR/AFP/Getty Images
HASSAN AMMAR/AFP/Getty Images

Antes de morrer, o rei Abdullah colocou quatro filhas em prisão domiciliar. Suas opiniões sobre os direitos das mulheres não eram ortodoxas e, mais uma vez, como aconteceu com a princesa Misha’al, os homens da família real sentiam a necessidade de punir as mulheres e traçar um limite.

Ninguém sabe ao certo onde estão suas filhas ou a condição em que estão atualmente. Até hoje, isso permanece como um mistério para o público, quase como se elas tivessem desaparecido.

O ativismo da Princesa Ameerah

foto17
Ramin Talaie/Corbis via Getty Images
Ramin Talaie/Corbis via Getty Images

Ameerah é uma das princesas mais populares e procuradas de todos os tempos na família real. Mencionamos a defesa dos direitos das mulheres, mas é o relacionamento dela com conservadores e liberais que a tornam tão popular no país.

Ela declarou recentemente: “Todo mundo me conhece, eu me sento com extrema conservadora, sento-me com liberais extremos. Minha agenda nunca é criar negatividade, mas unidade”. Ela é uma estrela em ascensão e alguém que mulheres de todo o mundo podem torcer.

O príncipe liberal

foto18
Mustafa Yalcin/Anadolu Agency/Getty Images
Mustafa Yalcin/Anadolu Agency/Getty Images

Talal bin Abdulaziz era conhecido como “O Príncipe Vermelho” e um membro sênior da família real. Ele era muito conhecido por suas visões liberais, lutando por uma constituição nacional, o pleno domínio da lei e a igualdade perante a lei. Ele também foi o líder do Movimento dos Príncipes Livres.

Ele pediu o fim da monarquia absoluta na década de 1960, mas sua família se recusou. Ele sempre foi bem respeitado por todos os membros antigos de sua família e é por isso que ele foi autorizado a expressar sua opinião, apesar de se opor a seus pontos de vista sobre algumas questões.

Sua política externa se intensificou

19
Billal Bensalem/NurPhoto via Getty Images
Billal Bensalem/NurPhoto via Getty Images

Embora haja muitos observadores da família real dizendo que o príncipe herdeiro Salman tornou o país mais progressista internamente, suas táticas de política externa se intensificaram. Desde que Salman chegou ao poder, ele iniciou uma guerra no Iêmen e cortou todos os laços com o Irã e o Catar.

Milhões de pessoas estão sendo mortas no Iêmen como resultado da guerra, e a falta de comida é um grave problema.

Os EUA e a Arábia Saudita tiveram seu maior negócio de armas

foto20
Kevin Dietsch-Pool/Getty Images
Kevin Dietsch-Pool/Getty Images

Apesar do que você pode já ter escutado sobre a turbulência entre os Estados Unidos e a Arábia Saudita, eles se juntaram para o maior acordo de armas da história. Os sauditas conseguiram 350 bilhões de dólares em bens militares dos EUA sob o governo Trump.

Isso foi enfrentado com uma reação de ambos os lados do corredor na política americana, como é amplamente alegado que a Arábia Saudita estava por trás do assassinato do jornalista americano Jamal Khashoggi, enquanto ele estava na Turquia.

Príncipe Sultan Bin Salman Al Saud esteve no espaço

GettyImages-80887778-48201
HASSAN AMMAR/AFP/Getty Images
HASSAN AMMAR/AFP/Getty Images

O príncipe Sultan Bin Salman Al Saud é um ex-piloto da Força Aérea Real Saudita. Quando ele tinha apenas 28 anos, viajou como especialista a bordo do STS-51-G Discovery. Com isso, ele se tornou o primeiro árabe e o primeiro muçulmano a visitar o espaço. Um feito impressionante.

Em 27 de dezembro de 2018, ele foi nomeado Presidente do Conselho de Administração da Agência Espacial Saudita no posto de ministro. Abdulaziz al-Saud é hoje coronel da força aérea saudita, habilitado em voo de diversos tipos de aeronaves, tanto civis quanto militares.

A princesa Maha Bint Mohammed Bin Ahmad Al-Sudairi é boa em gastar, mas não paga

Princess-Maha-Al-Sudairi-37163
saudi online/YouTube
saudi online/YouTube

A princesa Maha Bint Mohammed Bin Ahmad Al-Sudairi é a ex-esposa e prima do falecido príncipe Nayef. Juntos eles tiveram cinco filhos. Ela ficou conhecida por gastar muito dinheiro e, inclusive, ela tinha uma propriedade em uma área conhecida como “Millionaire’s Row”, na Flórida ,no valor de US$ 6 milhões.

Seus gastos extravagantes e sua recusa em pagar a maior parte do tempo a levaram a ser proibida de deixar a Arábia Saudita.

Príncipe Fahad Al Saud se formou em Stanford

GettyImages-469867128-66099
Jim Spellman/WireImage/Getty Images
Jim Spellman/WireImage/Getty Images

Embora tenha uma família poderosa, o príncipe Fahad Al Saud resolveu fazer seu nome de outras maneiras. Ele se formou em Stanford e logo depois conseguiu um emprego como Chefe de Operações do Usuário do Facebook.

Além disso, ele fundou a empresa de tecnologia NA3M, também conhecida como New Arab Media, que produz jogos para o público. Atualmente, ele mora em Los Angeles e atua como chefe de assuntos estudantis do Ministério das Relações Exteriores.

Houve assassinatos na família

Faisal_of_Saudi_Arabia_ 1941-54782
Tumblr
Tumblr

Com todo o dinheiro e poder fluindo através da família real, não é surpresa que as coisas possam ficar sérias entre os membros da família em certos momentos. Em 1975, o povo amava o falecido rei Faisal, que trabalhou em estreita colaboração com os Estados Unidos enquanto tentava simultaneamente modernizar seu próprio país.

No entanto, enquanto o povo o amava, seu sobrinho, o príncipe Faisal Ibu Musaed, tinha outro tipo de sentimento. Isso o levou a atirar no rei três vezes em 25 de março de 1975. Enquanto o rei morria, ele pediu que seu sobrinho fosse poupado por seus crimes. No final, o tribunal religioso o decapitou em público.

Eles foram o último país a permitir que as mulheres dirigissem

GettyImages-1129844829-43182
Eric Lafforgue/Art in All of Us/Corbis via Getty Images
Eric Lafforgue/Art in All of Us/Corbis via Getty Images

Desde que Salman assumiu o trono, ele e o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman têm tomado algumas atitudes progressivas sérias. Em uma nação muito conservadora, eles foram manchetes por algumas de suas decisões inovadoras.

Em junho de 2018, o rei Salman anunciou o fim da proibição de dirigir para mulheres. Desde então, a Arábia Saudita começou a expedir carteiras de motorista para mulheres. O país era o único com esse tipo de norma.

Permitindo que as mulheres possuam um negócio

GettyImages-878274898-17041
FAYEZ NURELDINE/AFP/Getty Images)
FAYEZ NURELDINE/AFP/Getty Images)

O príncipe herdeiro Mohammed bin Salman contribuiu para estabelecer o que as pessoas pensavam ser impossível. Em fevereiro de 2018, ele ajudou a alterar uma outra lei importante em relação às mulheres.

Desde então, as mulheres sauditas já podem abrir seus próprios negócios sem a permissão de um homem. Antes, elas eram obrigadas a pedir autorização, ficando dependentes da boa vontade de marido, pai ou irmão. Essa mudança importante ajudou a empoderar as mulheres do país.

Visão 2030

GettyImages-928555530-83622
Leon Neal/Getty Images
Leon Neal/Getty Images

O príncipe herdeiro tem um plano chamado de Visão 2030, que busca diversificar as receitas do país. Sua intenção é diminuir a dependência da Arábia Saudita em relação ao petróleo e, ao mesmo tempo, abrir o país para mais turismo.

“Sou jovem. 70% de nossos cidadãos são jovens. Não queremos desperdiçar nossas vidas neste redemoinho que estávamos nos últimos 30 anos. Queremos terminar esta época agora. Queremos aproveitar os próximos dias e se concentrar no desenvolvimento de nossa sociedade e no desenvolvimento de indivíduos e famílias, mantendo nossa religião e costumes. Nós não continuaremos na era pós-79. Essa era acabou”, disse.

Arábia Saudita continua sendo uma das monarquias finais

GettyImages-462024704-87546
Pool/SPA/Anadolu Agency/Getty Images
Pool/SPA/Anadolu Agency/Getty Images

A Arábia Saudita é única em inúmeras maneiras diferentes do resto do mundo. Seja sua história, ações passadas ou políticas atuais, muitas coisas as separam do resto do mundo. No entanto, o que mais torna o país tão único é o fato de permanecer em uma monarquia absoluta.

Desde a criação da nação em 23 de setembro de 1932, a família Al Saud governa o país. As decisões são, em grande parte, tomadas por membros da família real.

Existem Clãs Diferentes

GettyImages-73231516-47103
Reza/Getty Images
Reza/Getty Images

Por causa das diferentes esposas que Al-Saud tinha, a família real acabou dividida em diferentes facções conhecidas como clãs. O atual rei, o rei Salman, faz parte do clã Sudiari. A realeza deveria funcionar com os clãs se revezando no trono, então tecnicamente, o próximo rei não deveria pertencer ao clã Sudiari.

No entanto, essa prática foi interrompida depois que Mohammad bin Salman foi nomeado príncipe herdeiro. Isso garantiu o trono mais uma vez para o clã Sudairi.

Subsídios mensais

d4ad38d45cb1b2db809f465d1b2390b3-90919
Pinterest
Pinterest

Embora a família real seja incrivelmente poderosa e rica, parece impossível que eles ganhem dinheiro suficiente para todos viverem vidas tão luxuosas. Bem, uma das razões pelas quais eles são tão ricos é que, de acordo com o Wikileaks, todos os filhos de Al-Saud recebem uma quantia mensal de dinheiro do governo.

No entanto, nem tudo é tão explicado assim. Em 2017, muitos funcionários e príncipes do governo foram presos acusados de corrupção. O expurgo, sem precedentes no reino, foi ordenado por um comitê de combate à corrupção formado horas antes, sob a presidência do príncipe herdeiro Mohamed Bin Salman, conhecido como MBS.

Uma realização enorme no último ano do rei Faisal

220px-King_Fisal-45022
Wikipedia Commons
Wikipedia Commons

Em 1975, no mesmo ano em que o rei Faisal foi assassinado por seu próprio sobrinho, ele ganhou uma tremenda honra. O rei Faisal foi nomeado Pessoa do Ano pela revista “Time” de 1975. O título não é dado a qualquer pessoas, por isso realmente significou muito quando o nome do rei da Arábia Saudita foi anunciado.

Na época, a Arábia Saudita estava passando por um período extenuante e o que o rei Faisal estava fazendo era tentar tornar o país um lugar melhor para se viver.

Eles não gostam que seus segredos sejam conhecidos

640-93884
Pinterest
Pinterest

A família real da Arábia Saudita não gosta que ninguém saiba dos seus segredos sujos. É claro que, ao longo dos anos, eles conseguiram encobrir muitas coisas, mas não tudo.

A certa altura, a família fez um pagamento de US$ 500 milhões para impedir que um documentário de sua família fosse produzido. Um dos segredos que eles tentavam guardar era sobre o fim trágico da princesa Mishaal, que foi morta em 1976 por amar o homem errado.

Execução recente da família real

news-1476968765-1930_large-39173
Pinterest
Pinterest

Em 2016, o príncipe Turki bin Saud al-Kabeer foi executado após ser considerado culpado pelo assassinato de um compatriota, num dos raros casos de imposição da pena de morte a um membro da família real da Arábia Saudita. O governo não especificou como ele foi executado, mas, na Arábia Saudita, a maioria dos condenados à morte é decapitada com uma espada. O príncipe Turki bin Saud al-Kabir foi condenado à morte por ter matado a tiros Adel al-Mohaimeed durante um tumulto entre vários jovens na zona rural de Al-Zamama.

Sua execução foi anunciada pela mídia estatal saudita em 18 de outubro de 2016. Ele foi o primeiro membro da família real saudita a ser executado desde o ocorrido com a princesa Mishaal em 1977.

Homossexualidade é punível com morte

GettyImages-96888272-49260
Carl Court/AFP/Getty Images
Carl Court/AFP/Getty Images

Considerando as muitas leis que a Arábia Saudita aplica a seus cidadãos, não é surpresa que a homossexualidade seja estritamente ilegal. No entanto, não é apenas ilegal, mas é considerado um dos piores crimes do país e é punível com a morte.

Porém, um príncipe saudita se viu em uma situação terrível no Reino Unido. Em 2010, o príncipe Saud bin Abdulaziz bin Nasir al Saud matou seu suposto amante no Reino Unido. Ele foi preso e condenado a prisão perpétua. No entanto, os dois países concordaram que ele serviria “apenas” 20 anos no Reino Unido antes de ser deportado de volta para a Arábia Saudita.

Tentando terminar com a corrupção

GettyImages-1052941940-23461
Bandar Algaloud / Saudi Kingdom Council / Handout/Anadolu Agency/Getty Images
Bandar Algaloud / Saudi Kingdom Council / Handout/Anadolu Agency/Getty Images

Em 4 de novembro de 2017, 17 príncipes sauditas, juntamente com vários ministros do governo, e empresários de destaque foram presos sob a acusação de corrupção. Isso aconteceu apenas algumas semanas após o estabelecimento do comitê anticorrupção, liderado pelo príncipe herdeiro Mohammad bin Salman.

O príncipe herdeiro falou sobre o assunto dizendo: “Mostramos a eles todos os arquivos que temos e, assim que eles viram, 95% concordam em fazer um acordo… Cerca de 1% é capaz de provar que está limpo e que seu caso foi resolvido corretamente lá. Cerca de 4% dizem que não são corruptos e que seus advogados querem ir a tribunal. “

Donald Trump recebeu a maior honra

z_p17-Trump-56193
RT Arabic/Twitter
RT Arabic/Twitter

A maior honraria civil da Arábia Saudita é conhecida como Colar de Abdulaziz Al Saud. Recentemente, Donald Trump foi recebido pelo rei Salman bin Abdulaziz al-Saud para ser condecorado com o Colar. Isso aconteceu após o maior acordo de armas da história que ele fez com a Arábia Saudita.

Alguns outros presidentes dos Estados Unidos que também já receberam o Colar: Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama.

Certa vez, o príncipe entrou em sérios problemas com a lei

hqdefault-31310
Biography Documentary Films/YouTube
Biography Documentary Films/YouTube

Em 1999, o príncipe Nayef bin Fawwaz Al Shalaan tentou contrabandear uma grande quantidade de cocaína da Colômbia para a Europa. Um avião da tripulação da Skyway International foi bloqueado pela polícia francesa, onde o príncipe e sua amante foram descobertos com toda a droga.

Em 10 de maio de 2007, ele foi condenado a 10 anos de prisão, mas nunca cumpriu a pena. Seu paradeiro atual permanece desconhecido, embora se acredite que ele esteja na Arábia Saudita, contando com um tratado de extradição entre a Arábia Saudita e a França.

Possível participação no mercado negro

xeqcrvoj5168-78744
Pinterest
Pinterest

Desde o surgimento da Casa de Al-Saud, alguns membros se envolveram em atividades altamente questionáveis. Alguns deles foram até acusados de roubar seus próprios cidadãos que têm tão pouco em comparação com a família real.

De acordo com um Wikileaks de 2011, “os príncipes também usam sua influência para confiscar terras dos plebeus, especialmente se é conhecido por ser o local para um próximo projeto e pode ser rapidamente revendido ao governo para obter lucro”. A família também estaria envolvida com o mercado negro.

Alguns membros da família real falam contra sua própria família

Capture.jpg-60564
AP Archive/YouTube
AP Archive/YouTube

Nem todo membro da família real se sinte à vontade com sua posição. Alguns optam por viver em segredo, enquanto outros falam abertamente contra sua família.

Um príncipe chamado Khalid Bin Farhan al-Saud mora na Alemanha faz parte do grupo que não tem medo de falar mal da família. “As pessoas têm menos dinheiro do que antes, mas a família real tem o mesmo. Há muito dinheiro do Estado escondido no orçamento, que é determinado apenas pelo rei”, disse certa vez.

Sem drogas

GettyImages-453480314-41473
Dan Kitwood/Getty Images
Dan Kitwood/Getty Images

Sim, drogas e álcool são estritamente proibidos na Arábia Saudita, e ser pego com essas substâncias pode levar a uma pena de morte. No entanto, a família real tem acesso a essas substâncias mais do que outras.

No entanto, o fato de essas substâncias serem ilegais em seu país não torna a realeza menos suscetível à dependência de drogas e álcool. Alguns já deixaram o país para receber ajuda, mas aparentemente há reabilitação na Arábia Saudita apenas para a realeza. Naturalmente, essas instituições são mantidas em segredo do público.